i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
novo governo

Planalto define em dez anos o prazo de validade do teto de gastos

Projeto, que será encaminhado nesta quarta ao Congresso, vai prever que o limite de despesas possa ser prorrogado para até 20 anos

    • Folhapress Web
    • 15/06/2016 12:41
    Meirelles queria um prazo maior, mas teve de ceder a pedido de Temer | Lula Marques/Agência PT
    Meirelles queria um prazo maior, mas teve de ceder a pedido de Temer| Foto: Lula Marques/Agência PT

    O presidente interino Michel Temer anunciou nesta quarta-feira (15) aos líderes de partidos aliados no Congresso que vai propor que a nova regra para limitar gastos federais tenha validade por dez anos renováveis por mais dez. No encontro, segundo relatos, Temer reforçou que a meta é chegar a 20 anos, como defende o Ministério da Fazenda. O governo reconhece, contudo, que dificilmente o Congresso irá aprovar um prazo tão longo e que a proposta deverá ser alterada pelos congressistas para reduzir esse prazo. Ao fixar uma prazo mais longo, no entanto, o governo avalia que terá mais margem de negociação.

    Temer queria inicialmente um prazo de seis anos. Mas, com a insistência da equipe econômica por um período maior, decidiu elevá-lo para agradar o ministro Henrique Meirelles (Fazenda). O objetivo de adotar um prazo mais longo é fazer uma sinalização para o mercado financeiro sobre o compromisso do governo com a responsabilidade fiscal.

    A proposta foi fechada na noite da terça-feira (14) entre Temer e o ministro Henrique Meirelles. Para amenizar as resistências, o presidente interino convidou Renan Calheiros (PMDB-AL), presidente do Senado Federal, para participar da definição da iniciativa.

    O argumento do Palácio do Planalto é que o teto de gastos públicos é essencial para sinalizar um reequilíbrio das contas públicas no médio prazo, contribuindo para conter a inflação e para a retomada do crescimento. O projeto prevê que o governo não poderá ter despesas em um ano acima dos gastos reajustados pela inflação do ano anterior

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

      Receba Nossas Notícias

      Receba nossas newsletters

      Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

      Receba nossas notícias no celular

      WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

      Comentários [ 0 ]

      O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.