Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Lidiane Leite, prefeita de Bom Jardim: foragida. | Reprodução/Instagram
Lidiane Leite, prefeita de Bom Jardim: foragida.| Foto: Reprodução/Instagram

A busca pela prefeita de Bom Jardim, no Maranhão, foragida da Polícia Federal há 11 dias, foi abordada pela imprensa internacional nesta segunda-feira (31). A BBC News e os jornais The Independ e The Telegraph destacaram a fuga de Lidiane Leite, de 25 anos, e o fato da prefeita “governar” o município pelo aplicativo de celular WhatsApp. Lidiane fugiu após a PF deflagrar a Operação Éden, que investiga denúncias de verbas de educação no município, esquema que a prefeita teria participação.

“Uma prefeita no Brasil está na foragida depois de ter sido acusado de desviar fundos do sistema escolar e comandar a cidade através do WhatsApp. Lidiane Leite vivia uma vida de luxo na capital do Maranhão, segundo os promotores. Eles afirmaram que o contato de Lidiane com seu município, Bom Jardim, era feito através de mensagens do whatsapp para o seu gabinete”, diz a BBC.

O The Telegraph destacou ainda mais a vida de luxo que a prefeita mostrava nas redes sociais e o fato do município de Bom Jardim figurar entre os mais pobres do país. O jornal citou as imagens que a prefeita postava na internet em que aparecia “bebendo champanhe em festas e posando ao lado de personal trainer”. A reportagem reproduziu os comentários que Lidiane fez nas redes sociais para rebater as críticas a sua vida luxuosa:

“Antes de ser prefeita eu era pobre neh, eu tinha era land Rover e agora to numa SW4, devia era comprar um carro mais luxuoso porque graças a Deus o dinheiro ta sobrando”, disse Lidiane na resposta reproduzida pelo jornal.

As três publicações citam as declarações do advogado de Lidiane, Carlos Barros, que diz que Lidiane era muito nova e inexperiente quando assumiu o cargo e garante que a prefeita não tem conhecimento das irregularidades. O The Telgraph cita ainda o jornal “Maranhão da Gente”, em que os advogados de Lidiane afirmam que ela pode se entregar a qualquer momento.

Histórico

A Polícia investiga transferências de aproximadamente R$ 1 mil da conta da prefeitura para a conta pessoal de Lidiane. Juntos, os depósitos chegam a R$ 40 mil em um ano. A prefeita já havia sido afastada do cargo outras vezes. A primeira foi em 2014 por denúncias de improbidade administrativa, quando retornou 72 h depois devido a uma liminar da Justiça. Em dezembro de 2014, a Justiça do Maranhão determinou seu afastamento por 180 dias pela falta de regularização das aulas e do fornecimento de merenda e de transporte escolar em Bom Jardim.

Lidiane foi eleita aos 22 anos em 2012, quando seu namorado na época, Beto Rocha, teve candidatura impugnada pela Lei da Ficha Limpa e ela assumiu a disputa em seu lugar.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]