Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

O prefeito de Palmas, Hilário Andraschko, e o ex-diretor de Saú­­­de do município, Kosmos Pana­­yotis Nicolaou, foram condenados por improbidade administrativa por acumular cargos. O secretário foi processado porque tinha outros três empregos – era médico das prefeituras de Pato Branco e Pal­­­mas e diretor do De­­par­­tamento de Saúde de Palmas, sendo remunerado por esses cargos. O prefeito foi condenado por ser conivente com essa irregularidade. A decisão do Tribunal de Jus­­­tiça do Paraná (TJ-PR) foi unânime.

Nicolaou foi sentenciado pelo TJ-PR a devolver os vencimentos que teria recebido no período em que manteve os três cargos, entre janeiro e julho de 2001. Ele e o prefeito também devem pagar as custas do processo.

"[...] Há impossibilidade de cumulação de cargos públicos. Excepcionalmente, no caso do apelado Kosmos Nicolaou, por se tratar de profissional de saúde, revela-se possível a cumulação de dois cargos, com compatibilidade de horários, estando regular sua situação quando cumulava os cargos de médico em Palmas e Pato Branco", afirmam os desembargadores no acórdão. Para os magistrados, houve "ofensa aos princípios que regem a administração pública, como a moralidade, eficiência e indisponibilidade do interesse público, constatando-se seu enriquecimento ilícito ao receber, do Poder Público, vencimentos a este título."

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]