O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PDMB-RR), antecipou nesta terça-feira (14) que o senador João Pedro (PT-AM) será o presidente da CPI da Petrobras. Informou ainda que ele próprio será escolhido para o cargo de relator da comissão parlamentar de inquérito, conforme acordo entre os parlamentares.

O anúncio oficial dos nomes deve ocorrer durante reunião marcada para esta tarde, ocasião em que a CPI deverá ser instalada.

A Petrobras está no centro de denúncias envolvendo supostas irregularidades em repasses de royalties a prefeituras, sonegação fiscal, superfaturamento em contratos de construção de plataformas, entre outros fatos. A Agência Nacional do Petróleo (ANP) também será alvo das investigações.

Conforme Romero Jucá havia anunciado na última quinta-feira (9), a base governista assumiu a relatoria e a presidência, excluindo a oposição da direção dos trabalhos da comissão. Os governistas ocupam oito das 11 cadeiras da CPI.

Com a instalação da CPI, o líder do PSDB, Arthur Virgílio (AM), deve devolver o cargo de relator da CPI das ONGs ao senador Inácio Arruda (PCdoB-CE) e anunciar a retirada do requerimento de abertura de outra CPI que deveria investigar irregularidades no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

Proposta pelo senador Álvaro Dias (PSDB-PR) no dia 15 de maio, a comissão está paralisada devido à disputa entre governo e oposição pela indicação dos cargos de comando da CPI.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]