i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Operação da PF

Presos 25 suspeitos de desviar verbas públicas no Maranhão

Mais de R$ 15 milhões teriam sido roubados de duas prefeituras. Grupo forjava notas fiscais, segundo a Polícia Federal

  • PorG1/Globo.com
  • 05/03/2009 15:21

A Polícia Federal (PF) afirma que desmontou, nesta quinta-feira (5), uma quadrilha suspeita de roubar mais de R$ 15 milhões de duas prefeituras do Maranhão. Segundo as investigações, a verba roubada pelo grupo era repassada às prefeituras pelo governo federal. No total, devem ser cumpridos 27 mandados de prisão e 38 de busca. Até o início da tarde, 25 prisões haviam sido efetuadas.

A quadrilha é suspeita de forjar notas fiscais para desviar verbas federais repassadas para as prefeituras das prefeituras de Senador La Rocque e Ribamar Fiquene.

O esquema era articulado, segundo a PF, por representantes das prefeituras e tesoureiros que sacavam o recurso das contas públicas sem observar os requisitos legais. Próximo à época da prestação de contas pelo Tribunal de Contas do Estado, era simulado um pedido de licitação com parecer favorável do assessor jurídico do município.

Toda a documentação necessária era preparada em escritórios de contabilidade de Imperatriz (MA). Os funcionários das prefeituras atestavam o recebimento de produtos, serviços e mediações necessárias para o pagamento. Finalmente, os processos de pagamentos eram preparados para que os saques ocorridos inicialmente fossem justificados.

A PF e a Controladoria Geral da União descobriram que pessoas simples foram usadas pela quadrilha para abrir empresas fantasmas. Uma única empresa aberta em nome de um lavador de carros desviou mais de R$ 1 milhão da merenda escolar. "Ele só pediu o meu nome para abrir o nome da firma, em 2004", diz o lavador, que afirma não conhecer o município de La Rocque, onde a firma foi aberta.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.