Dilma: “Sei suportar pressões e até injustiças”. | Ueslei Marcelino/Reuters
Dilma: “Sei suportar pressões e até injustiças”.| Foto: Ueslei Marcelino/Reuters

Na “guerra” midiática para reverter a baixa popularidade da presidente Dilma Rousseff, o PT usará seu programa em cadeia nacional de televisão (veja abaixo), que será exibido às 20h30 desta quinta-feira (6), para pedir que a população não deixe que a crise econômica se transforme numa grave crise política. O partido fará um apelo para que o povo não deixe se abater pelo pessimismo e opte pelo caminho da esperança e da união. Segundo o PT, uma crise política “demora muito e o sofrimento é imenso”. Dilma ainda dirá que vai aguentar as pressões que vem sofrendo: “Quem pensa que nos falta energia e ideias para vencer os problemas, está enganado. Sei suportar pressões e até injustiças. Eu tenho o ouvido e o coração neste novo Brasil que não se acomoda”, diz a presidente.

O programa, cujo vídeo já foi disponibilizado no site do PT, tem participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, da presidente Dilma e do presidente nacional do PT, Rui Falcão. Além disso, a propaganda é apresentada pelo ator e militante da legenda José de Abreu. No programa, o PT apresentará seus feitos ao longo dos mandatos de Lula e Dilma e dirá que os atuais problemas são passageiros. “Tem gente se aproveitando disso para criar uma crise política. Uma crise política poderia trazer efeitos bem piores do que uma crise econômica”, diz o partido.

Ao fim do programa, uma ironia ao possível “panelaço” que já ocorreu em outros pronunciamentos de Dilma na televisão neste ano. Rui Falcão diz que o PT foi o partido que “mais encheu a panela dos brasileiros”.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]