Marly Paulino (PDT) é a nova prefeita de Pinhais. Ela substitui, ao lado de Rosa Maria, o atual prefeito Luizão Goulart (PT). | Reprodução/Facebook
Marly Paulino (PDT) é a nova prefeita de Pinhais. Ela substitui, ao lado de Rosa Maria, o atual prefeito Luizão Goulart (PT).| Foto: Reprodução/Facebook

Enquanto em Curitiba e em outras capitais do Brasil os atuais prefeitos não conseguiram sequer chegar ao segundo turno nas eleições deste ano, em Pinhais, o atual prefeito Luizão Goulart (PT) – reeleito em 2012 com 94% dos votos e a melhor votação do estado– emplacou sua vice Marly Paulino (PDT) com 82% dos votos no domingo (2).

O prefeito conseguiu “esconder” o partido durante a campanha deste ano para eleger a sucessora em uma chapa que abarcou 16 partidos.

Veja o que moradores de Pinhais falam sobre a cidade

“A gente procurou não enaltecer a questão do partido. Como a gente fez uma coligação com diversos partidos, a gente não sobrepôs a questão partidária”, disse o prefeito.

Vários fatores ajudam a explicar o sucesso da gestão em Pinhais, que teve apoio massivo nas urnas. O cumprimento das promessas de campanha, o diálogo constante com a população e a baixa oposição na Câmara de Vereadores podem ter contribuído para o resultado no último domingo.

“O eleitor trabalha com a ideia da confiança. Na cidade de Pinhais fica evidente que parte significativa das promessas de campanha de 2008 e 2012 foram atendidas pelo atual prefeito e consequentemente pela Marly”, analisa o professor de Direito da Universidade Positivo Eduardo Faria Silva.

O prefeito concorda e atribui o sucesso da gestão aos planos de governo apresentados tanto em 2008 quanto em 2012, quando disputou a reeleição. “A grande maioria dos candidatos apresenta o plano de governo proforma, ou não apresenta, ou faz só para falar aquilo que a população quer ouvir. Nós apresentamos um plano realista e realizamos mais de 90%”, diz Luizão.

Veja o plano de governo da prefeita eleita em Pinhais

Segundo o prefeito, mesmo em tempos de crise é possível realizar as promessas feitas à população em campanha. “Muito planejamento e organização. A gente trabalha otimizando os recursos”, explica.

Luizão também afirma ter aproveitado os bons tempos da economia nos mandatos do presidente Lula (PT) e no primeiro mandato de Dilma Rousseff (PT) para apresentar projetos e atrair investimentos para Pinhais.

O orçamento de Pinhais – cidade com cerca de 120 mil habitantes – em 2015 foi de R$ 315,2 milhões. Em 2016, o orçamento subiu para R$ 348,8 milhões, de acordo com informações da Prefeitura.

Prefeito Luizão recebeu prêmio do Sebrae.Divulgação /Prefeitura de Pinhais

Sem oposição

Na gestão que se encerra em dezembro, Luizão Goulart teve pouca ou nenhuma oposição na Câmara de Vereadores da cidade. Dos 17 vereadores da cidade, apenas cinco são de oposição. Segundo o professor da UP, esse é um fator positivo a medida em que o prefeito tem pouca dificuldade para aprovar seus projetos no Legislativo.

“É um fator importante, você tem um parlamento com baixa capacidade de contestação, tem uma maior facilidade para aprovação de projetos e a menor contestação pública da condução pública que é feita do município”, diz o professor.

Luizão atribui o bom relacionamento com a Câmara a sua própria trajetória política e de sua vice. “Tanto o prefeito, que sou eu, já fui vereador duas vezes e presidente da Câmara, como a minha vice prefeita já foi três vezes vereadora. Então essa passagem pelo Legislativo facilita muito o diálogo com a Câmara”, explica.

Para Silva, a atuação de Marly como vereadora também pode ter contribuído para sua eleição. “Ela era uma pessoa que tinha um trânsito importante na cidade”, diz. “Isso ajuda na capilaridade do trabalho, eu consigo chegar nos bairros e ser um interlocutor importante”, explica o professor.

Destaque nacional

O professor da Universidade Positivo Eduardo Faria Silva também elenca o destaque que a cidade de Pinhais recebeu no cenário estadual e nacional nos últimos anos que podem ter contribuído para a aprovação do eleitor.

“Foi a primeira cidade do país a utilizar o sistema de ISO na gestão municipal. Isso dá um diferencial para a cidade e um destaque nacional”, exemplifica.

Em março de 2015, a Prefeitura de Pinhais ganhou destaque na mídia por ter sido a primeira cidade da América Latina a implantar a norma ISO 18091, norma preparatória para a Certificação do ISO 9001.

Em abril deste ano, o projeto de Pinhais foi escolhido como vencedor do prêmio estadual Prefeito Empreendedor. A cidade de Pinhais foi uma das principais vencedoras da premiação organizada pelo Sebrae, obtendo o prêmio na categoria inclusão produtiva com segurança sanitária.

O fato da cidade eleger uma chapa de mulheres também deve garantir um bom destaque a cidade, segundo Silva. “Como a política é majoritariamente masculina, quando eu pego uma cidade em que a prefeita se elege com 82% e a vice é uma mulher também, é um destaque nacional”, analisa. A prefeita Marly Paulino (PDT) tem como vice Rosa Maria (Pros).

Fala, povo

Fomos até Pinhais para saber o que a população acha das gestões do prefeito Luizão Goulart. Veja:

Henry Milleo/Gazeta do Povo

Eu acho ele bacana, trabalha bem, fez um monte de coisas. Fez asfalto, isso é um ponto positivo. A educação também é muito boa na cidade.

Marlene da Silva OliveiraMassoterapeuta

Henry Milleo/Gazeta do Povo

Ele fez um ótimo trabalho. Eu moro em Pinhais há muitos anos e nas outras gestões era um abandono. O Luizão arrumou Pinhais completamente, asfaltou todas as ruas, arrumou as escolas, os postos de saúde.

Claudio Aparecido MazieiroMotorista

Henry Milleo/Gazeta do Povo

Ele melhorou bastante. Colocou asfalto nas ruas, antes era tudo zoado. A saúde também melhorou um pouco.

Jhonatan Aparecido MarcianoFrentista

Henry Milleo/Gazeta do Povo

Ele até surpreendeu. Ele fez mais do que todos estão fazendo por aí. Aqui em Pinhais o que mais melhorou foi a mobilidade. Ele asfaltou o que faltava, alargou algumas ruas, criou bosques e parques.

José Carlos BrasilComerciante

Henry Milleo/Gazeta do Povo

Podia ter feito coisas mais úteis. A gente precisa de hospital que funcione, de remédio no posto de saúde. Passar uma tinta branca no meio fio é bonitinho, mas o que a gente precisa é de saúde. Poderia ter um bom hospital em Pinhais.

Katia NassarComerciante
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]