i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
CPI dos Grampos

Relator da CPI dos Grampos pede indiciamentos, mas poupa cúpula da Abin

Daniel Dantas e Protógenes Queiroz também ficaram de fora do relatório. Nelson Pellegrino quer encaminhar depoimentos contraditórios ao MP

  • PorG1/Globo.com
  • 04/03/2009 16:37

O deputado Nelson Pellegrino (PT-BA) apresentou nesta quarta-feira (4) o seu relatório na CPI dos Grampos pedindo o indiciamento de um delegado, um detetive, quatro policiais e outras pessoas envolvidas com escutas ilegais. A cúpula da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), no entanto, ficou de fora da lista de pedidos de indiciamento, assim como o banqueiro Daniel Dantas e o delegado Protógenes Queiroz, que comandou a Operação Satiagraha da Polícia Federal. O relatório será discutido e votado na próxima semana.

O relatório também não aponta nenhum culpado pela escuta telefônica de uma conversa do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, com o senador Demóstenes Torres (DEM-GO) e abriu uma crise sobre as escutas ilegais.

Sobre a Operação Satiagraha, Pellegrino relata ter encontrado "divergências" nos depoimentos prestados por Protógenes Queiroz e outras testemunhas, como o ex-diretor da Abin Milton Campana e o diretor de inteligência da PF, Daniel Lorenz.. Ele decidiu, no entanto, apenas encaminhar os depoimentos ao Ministério Público para que se avalie prática de falso testemunho.

Ele reclama que não conseguiu avançar nas investigações. "Meu relatório tem recomendações e uma série de indiciamentos, mas nós só podemos indiciar quando há provas. A CPI tem caráter eminentemente técnico." No caso de Dantas, ele protesta contra o STF por não ter permitido à comissão acesso aos dados das investigações da PF contra o banqueiro.

O relatório foi bastante criticado. A oposição reclama que apenas "peixes pequenos" constam entre os pedidos de indiciamento e promete apresentar voto em separado. "O caso dos grandes ele vai passar a bola para o Ministério Público", reclamou o deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP).

O presidente da comissão, deputado Marcelo Itagiba (PMDB-RJ), também não ficou satisfeito e promete apresentar seu próprio relatório.

Em seu texto, Itagiba quer indiciar, entre outros, o ex-diretor-geral da Abin Paulo Lacerda, por falso testemunho. O peemedebista destaca que Lacerda disse à CPI que não seriam mais que três os funcionários da agência cedidos para trabalhar na Satiagraha, enquanto o número total foi superior a 50.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.