Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
 | Zanone Fraissat/Folhapress
| Foto: Zanone Fraissat/Folhapress

O empresário Ricardo Pessoa, dono da UTC e Constran, citou o nome pelo menos cinco parlamentares e um ex-ministro com as fraudes investigadas na Operação Lava Jato. O empresário fez referência aos políticos em acordo de delação premiada que foi assinado ainda nesta quarta-feira com o grupo de trabalho da Procuradoria-Geral da República encarregado dos inquéritos sobre parlamentares aberto no Superior Tribunal Federal (STF). Entre os políticos citados está o ex-ministro de Minas e Energia Edson Lobão. No acordo, Pessoa prometeu devolver R$ 55 milhões.

O empresário, que estava em São Paulo, deve chegar hoje em Brasília para assinar o acordo na sede da Procuradoria-Geral da República.

Pessoa vinha negociando o acordo desde janeiro. As tratativas tiveram início com a força tarefa no Paraná. Depois, o grupo de procuradores responsáveis pela investigação de parlamentares assumiu o comando nas negociações.

O empresário chegou a ficar preso em Curitiba em decorrência da Operação Lava Jato, que investiga irregularidades na Petrobras. No início de maio, foi solto em decisão da Segunda Turma do STF.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]