O ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, Edinho Silva, afirmou nesta quarta-feira, 13, que “com certeza” todas as áreas do governo sofrerão contingenciamento. Segundo ele, o Ministério da Fazenda aguarda a aprovação das medidas de ajuste fiscal que tramitam no Congresso para entrar no debate sobre o corte orçamentário.

O governo tem até o fim da próxima semana para apresentar o tamanho do contingenciamento. As MPs 664 e 665, principais pontos do ajuste, ainda tramitam na Câmara e no Senado.

De acordo com o ministro, que participa na manhã desta quarta-feira de audiência pública em comissão da Câmara, o corte será amplo. “Com certeza, todas as áreas do governo, dentro das metas propostas, sofrerão contingenciamento”, afirmou. “Os programas sociais estão preservados, mas, evidentemente, do ponto de vista de investimentos e mesmo aumento maior da racionalidade administrativa, isso será exigido de todos os ministérios”, completou.

Em defesa das redes sociais

Edinho Silva defendeu nesta quarta-feira, 13, que a comunicação do governo pelas redes sociais se intensifique. Segundo ele, a escolha de pronunciamentos pela internet não quer dizer que o governo quer se esconder.

No dia do Trabalhador, a presidente Dilma Rousseff optou por se pronunciar através de um vídeo exclusivo para as redes sociais, abrindo mão pela primeira vez de falar em rede nacional de televisão. A decisão veio após panelaço durante aparição de Dilma na TV. “Quando a gente utiliza as redes, estamos nos expondo muito, não estamos nos escondendo”, disse.

Para o ministro, o público não tem como interagir na TV, mas a interação será cada vez maior nas redes sociais. “Se o senhor se posiciona nas redes sociais, não tem volta”, afirmou. “Não significa que nós vamos estar abandonando os demais modais”, ponderou.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]