Patrocínio

Hospital Pilar X-Leme Diagnóstico Por Imagem Mantis Diagnósticos Avançados

Finalistas: conheça mais sobre os cães que estão na reta final do concurso Cachorro do Ano

O cachorro mais votado será conhecido no dia 1º de dezembro; a votação vai ajudar a angariar ração para as ONGs que cuidam de animais sem lar

Concurso Cachorro do Ano está na reta final e vai eleger o cachorro mais carismático de Curitiba e RM. Foto: Jametlene Reskp/Unsplash

A segunda fase de votação popular do concurso Cachorro do Ano segue aberta até 18 de novembro — está em dúvida sobre qual é o seu preferido? A gente te ajuda a votar no seu (ou seus) favoritos: separamos detalhes das histórias dos cães mais votados na primeira fase (por ordem alfabética) que estão novamente pedindo seu voto para ser eleito o pet mais fofo do ano.

Conheça mais sobre eles:

Abie

Abie é uma yorkshire de um ano e dois meses. Está com a tutora Alani Schapievski desde os seis meses, quando ela a ganhou a pet de presente. “A família toda tem nome que começa com a letra A, desde avô, primos, etc. E com o cachorro não seria diferente. Abie significa aventureira, personalidade forte e decidida”, diz Alani sobre o nome escolhido. Vote aqui!

Cacau

Cacau é uma beagle que está na família de Pedro de Oliveira há quase um ano. “Ela só nos vem trazendo alegria apesar dos buracos no jardim e chinelos roídos. A melhor sensação, após um longo dia de trabalho, é ver essa pequena abanando o rabo te esperando cheia de energia e amor”, afirma Pedro. Vote aqui!

Big

O labrador Big tem seis meses e está com sua tutora Mylena de Oliveira há cinco meses.  O nome dele foi escolhido porque Mylena sabe que Big vai crescer bastante. Uma peculiaridade do cão, segundo a tutora, era para ele ficar no quintal, sem entrar em casa. “Mas o Big é tão mimado, que ele dorme dentro de casa e o colchão dele, inclusive, fica no pé da nossa cama”, finaliza. Vote aqui!

Billy Kid

Com 11 anos, Billy Kid é um yorkshire que chegou ao lar de Claudia Oliveira com apenas 54 dias. Há dois anos foi descoberto um desequilíbrio hormonal que fez com que Billy desenvolvesse diabetes. “Mas ele segue muito bem!  Fico impressionada com a facilidade de ele receber qualquer tipo de medicamento. Inclusive, faz festa toda vez que vai tomar insulina, pois já sabe que depois ganha um petisco”, comenta Claudia. Vote aqui!

Charlotte

A bulldog francês Charlotte está com um ano e dois meses.“Ela ama cavar e virar potes de água. Tenho certeza que na outra vida ela foi um peixe”, fala a tutora Isabela da Silva, que está com a pet desde os três meses de vida do animal. Extremamente companheira e carinhosa, segundo sua tutora, Charlotte busca fazer amizade com todos os humanos e cachorros que passam na sua frente. “Quer cuidar de todo mundo. Se ouvir um bebê chorando, ela chora junto, até ele parar”, finaliza. Vote aqui!

Hanna Catarina

Bulldog inglês de quatro meses e 13 quilos, Hanna está com Vanessa e Murilo Brotto há dois meses. Ela tem esse nome por ter nascido em Florianópolis — seu primeiro nome foi dado pela tutora do canil, e Catarina foi uma homenagem à ilha. “Hanna saiu da praia para ir direto para o  campo. Moramos em uma chácara em Balsa Nova”, afirma Vanessa. Vote aqui!

John Snow

John Snow é um spitz alemão de 11 meses e está Ruthe Camila há nove meses. O nome, segundo sua tutora, foi inspirado na trama de George R.R. Martin, “Game of Thrones”, e também porque ele é branco. “Temos também um poodle toy e uma gata persa. Eles se dão muito bem. O Snow foi comprado para fazer companhia para o Bob (poodle) que está idoso e andava meio triste e ranzinza. Bob ficou mais ativo e brincalhão, e até mesmo mais carinhoso depois da chegada de John”, conta Ruthe. Vote aqui!

José Rico

José Rico está com 2 anos e 8 meses, mas chegou à vida de Aline com 60 dias de vida. É um SRD puro. “A mãe dele teve vários filhotes num terreno ao lado da minha casa. Sempre ia lá cuidar deles e quando voltava para casa, todos os outros filhotes voltavam para a mãe, exceto o José Rico. Relutei um pouco no começo para trazer para casa porque já tinha muitos cachorros, mas um dia, quando ele ficou sentado me vendo ir embora, não aguentei. Voltei, coloquei-o debaixo dos braços e o trouxe para casa”, conta Aline. Vote aqui!

Laila

Laila, de 3 anos,  é um nome de origem árabe e persa e significa “escura como a noite”. “Até a língua dela tem manchas pretas. Inclusive quando ela chegou, foi no meio da madrugada, extremamente escura”, conta seu tutor, André de Menezes, que a resgatou da rua com aproximadamente três meses de idade. Vote aqui!

Maya

A shitzu de seis anos chegou na família de Fernanda e Eluíde Silva há um ano; o motivo? Sua antiga tutora não a queria mais e a pet estava em más condições. “Quase pulei no pescoço dela não somente por causa das palavras, mas porque ela estava num estado precário, muito magra e com os pelos embolados”. Hoje, uma das coisas que Maya mais gosta de fazer é ficar dormindo de barriga para cima. Vote aqui!

Mel

Primeiro bicho de estimação de Alessandra Rocha, Mel foi adotada e está com um ano. Mistura de chow chow com golden (por isso a língua azul), seu nome é devido a cor dos pelos. “Ela é muito inteligente e decora muito rápido as palavras. Petisco, brinquedo e passear são as favoritas, mas quando fala brinquedo começa a procurar algo para a gente brincar”, conta Alessandra. Vote aqui!

Mel Melancia

A SRD de um ano e dez meses já chegou na casa de Analinda Cleto com o nome Mel. “Meu filho queria mudar, mas como não sabia a idade nem o que tinha passado, fiquei com medo de trocar o nome. Só acrescentei Melancia porque ela gosta muito dessa fruta”, dia Analinda. Vote aqui!

Nina

Uma legítima dogue de Bordeaux, a raça mais conhecida na Europa, Nina está com seis anos. Típica cão de guarda, está na vida de Paulo Busatodesde desde os quatro meses. Sua especialidade é a inteligência:  quando chega alguém, sobe as escadas do sobrado para avisar o tutor e recebe os comandos de sentar e dar a patinha com presteza. “Ela não aceita intrusos no seu território, mas fora de casa é amável, todos do bairro Santo Inácio adoram ela”, comenta Paulo. Vote aqui!

Oreo

Com apenas 10 meses, Oreo é um dogue alemão que está com Bárbara Franzolin desde dois meses de idade. Segundo a tutora, Oreo consegue, literalmente, sentar no sofá. Também encontra gravetos em todos os lugares que passeia. “Dei esse nome porque ele parece um Oreo e é recheado de amor”, diz a tutora Bárbara. Vote aqui!

Paris

Uma yorkshire de cinco anos, Paris está na família de Roberson Ribeiro desde os três meses de idade. “Ela pega os bichos de pelúcia pelo nome, todos acham incrível isso”. Roberson havia perdido um cachorrinho por descuido veterinário, e Paris veio para homenagear o falecido Hilton. “Ela era tão pequena que cabia no bolso de uma blusa”, lembra Roberson quando a pegou pela primeira vez. Vote aqui!

Rhanna

Rhanna é uma chihuahua de 14 meses, e está com Jusemar Gonçalves desde os dois meses. “O nome é porque achamos ele lindo. Quando fomos pesquisar, soubemos que a origem  é hebraica, e um dos seus significados é graça”. Rhanna é especialista em retirar as palmilhas dos sapatos e sair correndo pela casa. “Ela adora quando corremos atrás dela”Vote aqui!

Romeu

Romeu está com dois anos. Da raça lulu da pomerania, está com a tutora Barbara Marchiori desde que nasceu. O nome veio da peça “Romeu e Julieta”, que sempre foi uma das preferidas de Barbara. “Romeu adora pegar a bolinha para brincar, ficar de pé e girar para ganhar comida. Ele até busca a coleira para passear. É muito protetor de todos da casa, e aparenta sempre estar sorrindo”, conta Barbara. Vote aqui!

Scotch

Scoth é um pastor de Shetland de dois anos.  Está na família de Rodrigo Furtado desde os três meses. O nome escolhido pelo seu tutor foi tanto pela cor dele quanto pelo país de origem da raça, a Escócia. “Como um bom whisky escocês, Scotch entrou em nossas vidas e nos esquentou por dentro”, diz Rodrigo. Uma curiosidade:  a piscadinha da foto, segundo o tutor, foi sorte. “Só vi quando fui passar as fotos para o computador”. Vote aqui!

Toddy

Da raça springer spaniel inglês, de dois anos e seis meses, Toddy está com Fernanda Machado desde os 45 dias de vida. O nome é devido à pelagem ser parecida com o achocolatado em pó misturado com leite, diz ela. “Toddy tem uma predileção por caçar moscas, borboletinhas e insetos voadores. Não sossega enquanto não pegar uma, caça até no escuro quando escuta os zumbidos”, finaliza. Vote aqui!

***O vigésimo finalista do concurso, o SRD Paçoca, desistiu da competição.

Votação

Agora é só escolher e votar quantas vezes quiser no seu cachorro preferido! Todos os cliques computados viram ração, que serão doadas para as ONGs que cuidam dos cachorros abandonados, por meio da Rede de Proteção Animal.

Até o momento, quase 1 tonelada de ração já foi angariada pelo concurso.

O cachorro mais votado será conhecido no dia 1º de dezembro, em um evento promovido pela Gazeta do Povo, no Parque Barigui, com diversas atrações para o público. Além disso, ele será capa da Revista Viver Bem Animal, edição de dezembro.

SERVIÇO:

Concurso Cachorro do Ano Gazeta do Povo 2018

2ª votação (os mais votados) até 18 de novembro

Resultado final: 1º de dezembro

ONGs que querem cadastrar na Rede de Proteção Animal devem entrar em contato pelo e-mail: protecaoanimal@smma.curitiba.pr.gov.br até dia 16 de novembro.

LEIA TAMBÉM

8 recomendações para você

Deixe seu comentário