Patrocínio

Hospital Pilar X-Leme Diagnóstico Por Imagem Mantis Diagnósticos Avançados

Saiba como escolher a melhor ração para o seu pet

Categorias das rações estão diretamente ligadas ao valor nutricional. Veja o que caracteriza cada uma delas

(Foto: Bigstock)

As rações industrializadas são pensadas com o objetivo de oferecer uma nutrição completa e balanceada, evitando assim a complementação com outros alimentos. Uma ração bem prescrita atua diretamente no bom desenvolvimento e na saúde do animal, então é importante que o tutor leve em conta as características necessárias para fazer uma boa compra.

Com a imensa variedade de rações disponíveis no mercado, escolher a melhor para os bichanos pode parecer uma tarefa complicada. Para facilitar a compra, montamos um guia com diferentes categorias e marcas deste que é considerado o melhor alimento para o amigo bicho.

As rações são, basicamente, divididas nas categorias Standard, Premium e Super Premium, embora haja uma categoria econômica de qualidade nutritiva bastante questionável. Dentro dessa divisão há outras especificidades, como faixa etária (filhotes, adultos e idosos), porte (raças pequenas, médias e grandes), castrados ou não castrados, sabor e finalidades terapêuticas (neste caso, a utilização deve obedecer aos critérios do médico veterinário. No mercado há rações específicas para animais cardiopatas, nefropatas, com problemas nos tratos urinário e gastrointestinal, obesos, diabéticos, alérgicos, entre outros).

LEIA TAMBÉM

>>> Na Rússia, família vive com urso gigante dentro de casa

>>> Empreendedores lançam rede social exclusiva para pets e tutores

>>> Gatos gigantes, sem pelo e raros são algumas das atrações de evento de gatos em Curitiba

Standard

São rações que abocanham a maior fatia do mercado consumidor. Geralmente são fabricadas por grandes empresas e têm ingredientes de boa qualidade, ainda que de menor digestibilidade (termo que relaciona o quanto o trato gastrointestinal do animal consegue absorver de nutrientes), como a soja e o glúten, que têm baixo aproveitamento.

Rações como Alpo, Frolic e Kanina são enquadradas na categoria Standard.

Premium

Produtos de primeira qualidade, são mais caros e contêm, na formulação, carnes como boi, frango, peru e ovelha. O trato digestivo dos animais costuma metabolizar melhor essas rações, portanto o consumo tende a ser menor (e mais eficaz), bem como o volume das fezes.

Rações como Cat Chow, Dog Chow, Pedigree, Foster, Gran Plus e Max são enquadradas na categoria Premium.

Super Premium

Essas rações são assim classificadas a partir de um porcentual mínimo de digestibilidade. As fontes proteicas devem ser, obrigatoriamente, de proteína animal, inclusive suínos e peixes. Ou seja, componentes como soja, glúten e vegetais não podem estar presentes. Rações que utilizam subprodutos de aves (pé, bico e penas) na composição também jamais entram nesta categoria, por se tratarem de proteína de baixo aproveitamento. Por outro lado, as vísceras do frango são praticamente obrigatórias na composição de uma ração desta categoria.

Rações como Eukanuba, Hill’s, Ciclos, Royal Canin e Premiatta são enquadradas na categoria Super Premium.

De olho no rótulo

Confira alguns ingredientes utilizados em rações, com base em sua classificação:

Econômica: farinha de penas

Standard: farelo de soja, glúten de milho e farinha de ossos e carne

Premium: farinha de ossos e carne (como ovelha e peru) e farinha de subprodutos de frango

Super Premium: farinha de vísceras de frango, proteína isolada de suíno, farinha de salmão, ovelha e peru, ovo em pó e óleos vegetais nobres

Fonte: Andre Ostrensky, médico veterinário e professor do curso de Medicina Veterinária da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR).

8 recomendações para você

Deixe seu comentário