Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Nesta escola, a volta às aulas teve até apresentação musical para as crianças. Foto: Divulgação.
Nesta escola, a volta às aulas teve até apresentação musical para as crianças. Foto: Divulgação.| Foto:

Foram cerca de dois meses de descanso, mas tudo o que é bom uma hora acaba. E para as crianças, a volta às aulas pode ser mais difícil do que para os pais. Isso porque elas ainda estão criando a percepção de se ter uma rotina, com regras e horários bem definidos, coisa que os adultos tiram de letra no dia a dia.

Para a criançada, é hora de voltar a estudar, de dormir mais cedo e de dividir o tempo da brincadeira com as tarefas de casa. E essa adaptação a uma rotina bem definida é algo que seus filhos vão levar para toda a vida. A psicopedagoga especialista em educação especial Ana Regina Bruna Bozza explica que os pais precisam criar a rotina para os filhos e a aprender que é preciso ter limites desde cedo, porque depois eles não conseguirão cumprir algumas das suas obrigações de vida. “A criança tem que aprender que não pode brincar a hora que ela quer, a dormir na hora que ela quer, isso a gente cria para a vida, não apenas para este momento escolar”, diz.

A artesã Laís Caroline Siegel começou essa preparação da rotina há um ano, já que a filha dela, Ana Carolina, começou a frequentar a escolinha nesta semana. Além de ensinar que é preciso ter horários bem definidos para tudo, Laís mostrou à criança que tudo precisa ser adaptado para se ter qualidade de vida. “A almoço que saía mais tarde agora tem um pré-preparo no dia anterior. Então, já começamos a almoçar no horário correto, eu levanto mais cedo, e aos poucos estou ajustando uma nova grade para a nova rotina funcionar”, explica. Ela inclusive mudou de casa para poder levar a Ana Carolina a pé para a escolinha.

Uma das dicas para voltar às aulas sem dificuldades é manter todo o material escolar organizado. Foto: Divulgação.
Uma das dicas para voltar às aulas sem dificuldades é manter todo o material escolar organizado. Foto: Divulgação.

Os primeiros dias de estudo também precisam ter uma presença mais intensa dos pais, principalmente os de primeira viagem. É o que o chef de cozinha Aguinaldo Monteiro está descobrindo aos poucos com a ida do pequeno Léo à escolinha. Com apenas 1 ano e 8 meses de idade, Léo ainda está dando os primeiros passos no ensino fundamental, mas de pouco em pouco. “A escola montou uma programação para adaptar as crianças a ficarem longe dos pais. No primeiro dia, foram 40 minutos. No segundo, uma hora e 40 minutos, e assim por diante”, conta Aguinaldo. E não adianta ficar com o coração angustiado ao ver a criança chorar. “A escola orienta que mesmo que a criança chore nós temos que nos despedir, já que ela tem que aprender que ficará lá e que os pais vão voltar. Não dá para sair de fininho”, conta.

A participação da escola nesta rotina escolar, assim como foi com a primeira vez do Léo, pode começar antes mesmo do primeiro dia de aula. A pedagoga e diretora da Escola Atuação, Esther Cristina Pereira, explica que a adaptação tem muito a ver com a relação entre a instituição e a família. “É preciso fazer com que a criança se sinta importante, aconchegada, e as escolas precisam fazer reuniões com os pais antes de voltar às aulas, principalmente nos primeiros anos”, explica. No local em que ela trabalha, o mês inteiro de fevereiro é voltado para o atendimento aos pais, com reuniões para mostrar como será o ano letivo, a apresentação do que deve ser desenvolvido, e até mesmo uma visita à casa das crianças mais novas. Neste ano, alguns professores visitaram os pais para explicar o que será feito, inclusive com atividades lúdicas para os pequenos.

Para a diretora da Escola Atuação, a volta às aulas é também o momento de reencontrar os amigos que não conviveram juntos durante as férias. Foto: Divulgação.
Para a diretora da Escola Atuação, a volta às aulas é também o momento de reencontrar os amigos que não conviveram juntos durante as férias. Foto: Divulgação.

Mudança de escola

A pedagoga explica ainda que a adaptação à escola não é apenas na volta das férias. Entre um ano e outro, muitos pais transferem os filhos de uma instituição para a outra, e isso também exige um trabalho diferenciado. “A escolha da escola tem que ir de encontro com a filosofia de vida dos pais, não adianta ele querer que o filho vá para uma escola porque alguém indicou, mas que não tenha nada a ver com seus princípios”, conta. Isso porque cada uma tem suas próprias regras e rotinas, algumas mais rígidas e outras mais flexíveis, o que pode provocar um pouco de confusão para a criança. “No entanto, o ser humano tem uma capacidade de adaptação maravilhosa, e a criança se adapta 100 vezes mais rápido do que um adulto”, completa.

O começo em uma nova escola também exige adaptações à rotina de vida dos pais e crianças. Além de novos horários de aulas e das tarefas de casa, a rotina precisa ser bem definida em todos os momentos. “Não adianta os pais cobrarem das crianças se eles próprios não tiverem uma rotina, não respeitarem horários, deixarem tudo livre”, conta a psicopedagoga Ana Regina. É preciso ter atividades comuns para todos, com rotinas bem definidas.

Dicas: para pais e filhos se adaptarem melhor a volta às aulas:

1. Rotina: as férias acabaram, a primeira coisa a fazer é sentar com o seu filho e conversar para juntos reorganizarem a rotina.

2. Material escolar: ele é parte fundamental do processo de aprendizado, e por isso os pais devem estar atentos ao enviá-los para a escola, evitando que a criança fique sem participar de alguma atividade pela falta do material.

3. Tempo: é muito importante que os pais organizem a agenda da criança para que ela tenha o tempo certo para cada tarefa escolar e também para brincar.

4. Leitura: leia com o seu filho, pois isso a incentiva a querer sempre a presença de um livro e ajuda a instigar a imaginação.

5. Acompanhamento: os pais devem ficar muito atentos às atividades escolares das crianças, verificando a agenda e mantendo um contato direto com a coordenação e professores da escola.

***

LEIA TAMBÉM:

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]