Para se comunicar com os adolescentes, esqueça as vogais e preste atenção neste glossário

Assim como todas as gerações, adolescentes de agora também têm gírias próprias. Entenda algumas

Gírias de adolescentesEntenda o que as gírias significam para não ficar de fora das conversas dos filhos, amigos e sobrinhos. Foto: Bigstock

Não é de hoje que os “muito jovens” apostam num dialeto próprio para se comunicar. Basta uma espiada em algumas conversas nos grupos de aplicativos ou redes sociais para saber que, atualmente, as gírias não contam com muitas vogais, são inspiradas no inglês e muito abreviadas. Porque se tem uma coisa que essa geração não quer é perder tempo escrevendo coloquialmente.

Se você tem filhos, netos, sobrinhos ou amigos adolescentes fique de olho neste pequeno glossário para acompanhar as conversas, mas saiba que tudo muda muito rápido. O famoso “crush” por exemplo, nem é mais tão usual assim. Shipar, usado para apoiar um casal, também já está caindo em desuso. A palavra é derivada do inglesa “Relationship” e significa apoiar um casal (real ou não) e juntar o nome do dois. Hoje em dia, no entanto só dizer “apoio” está valendo.

O que é um crush? Está na hora de atualizar as gírias

Mas se você quer falar diretamente, tenha um PPRT ou um “papo reto”. Se quiser apoiar um amigo, PDP ou “pode pá”, que significa “pode contar comigo”. Veja alguns outras exemplos:

Laje: uma coisa ruim/difícil

– Pode vir aqui em casa hoje?

– Laje piá, não rola

Mec: algo que foi muito legal

– Essa festa foi Mec

Colar/constar: ir em algum lugar

– Quer constar numa festa hoje?

Deitou/deitei: fazer uma coisa muito bem, ex:

– Deitei na prova de Geografia

Suave – tudo bem?

– Tudo suave?

Justo, justíssimo ou justeza: fechou; deu tudo certo; algo que valeu a pena , ex:

– Rolê de sexta foi justíssimo

E se você tem alguma contribuição de significado das gírias adolescentes, conte para gente. Afinal uma boa comunicação entre as gerações é sempre um caminho saudável.

LEIA TAMBÉM

8 recomendações para você

Deixe seu comentário