Estresse de fim de ano: mulheres são mais afetadas que homens nesta época

Levantamento mostra como o período de festas aumenta o estresse, especialmente entre elas: sobrecarga de trabalho é citada por 91% das entrevistadas

De acordo com o levantamento, 91% das mulheres reclamaram da sobrecarga de trabalho nesse período. Foto: Bigstock.

Na televisão, as propagandas lançam mão de imagens que vendem, além de produtos, a ideia de uma época de “paz e harmonia”. Lindo de ver, mas, na prática, o período das festas de fim de ano pode representar angústia, ansiedade e muito estresse.

O International Stress Management Association (Isma-BR) divulgou neste mês uma pesquisa para avaliar como as pessoas encaram a reta final de cada ano, considerando o período entre a terceira semana de novembro e o final de dezembro.

Os resultados brasileiros demonstram que, ao contrário do que se vê nas propagandas, esses dias representam aumento do estresse, principalmente entre as mulheres. Foram entrevistadas 823 pessoas, entre 23 e 64 anos, em Porto Alegre e São Paulo para avaliar a percepção dessa época do ano e como as reações adversas podem prejudicar o bem-estar.

via GIPHY

E o índice de angustiados com o fim de ano é alto: 63% dos entrevistados está usando álcool ou medicamentos para aliviar o estresse do período. 32% se declararam mais sensíveis e 49% estão “descontando” a tensão na comida.

Reflexos de um 2017 difícil

O Isma-BR realiza o levantamento há três anos, e os dados coletados nesta edição também pretendiam analisar os reflexos de um ano cheio de instabilidades políticas e econômicas na qualidade de vida e na saúde de cada um.

“Apesar de termos milhares de artigos sobre estresse, de termos pesquisas e informações sobre esse problema, não percebemos que isso esteja repercutindo na maneira como as pessoas gerenciam esse estresse. O resultado prático tem sido pequeno” analisa a psicóloga Ana Maria Rossi, presidente do Isma-BR.

Parte desse desconforto que acompanha o final do calendário é creditada a uma combinação nada amistosa para o equilíbrio psicológico: neste período, as pessoas estão fazendo balanços do ano que está acabando e ainda têm de planejar o que virá, tanto profissionalmente quanto pessoalmente, como organização de gastos domésticos, pagamento de impostos e definição de férias.

Junte a isso a preocupação com os preparativos para as celebrações de Natal e Réveillon. Entre as mulheres, explica Ana Maria, esse sentimento de sobrecarga de tarefas e obrigações é ainda maior:

“As mulheres são mais perfeccionistas e tendem a ter dificuldade de delegar funções. Então, elas acabam não pedindo ajuda. Infelizmente, muitas pessoas até se orgulham desse perfeccionismo exagerado, mas é uma compulsão. Não conheço ninguém que faça tudo e esse tudo seja 100%. A mulher é muito madrasta de si mesma”.

A especialista reforça que as mulheres devem, especialmente em casa, buscar uma divisão clara das tarefas ou, se não conseguem delegar totalmente, propor que as atividades sejam feitas em conjunto. Isso deve ser dialogado com cônjuges, filhos e quem mais conviver no mesmo ambiente para que todos sejam recrutados em ações para o bem comum.

Sobre as causas do estresse feminino, a pesquisa também revelou que em, muitos casos, as mulheres não se sentem gratificadas pelas tarefas que exercem, fator que gera angústia, mau humor e ansiedade.

Números: veja o que a pesquisa revelou sobre as causas do estresse:

-86% dos homens e 91e% das mulheres citaram a sobrecarga de trabalho.

-68% dos homens e 73% das mulheres relataram também excesso de planejamento como fator de estresse nessa época do ano.

-A preocupação com gastos também foi relatada como causa entre 35% dos homens e 34% das mulheres.

Impactos na saúde

-88% dos homens e 92% das mulheres relataram dores musculares e de cabeça.

-43% dos homens e 44% das mulheres informaram que observaram distúrbios de sono por conta do período.

-Problemas emocionais, como ansiedade, foram relatados por 91% dos homens e 94% das mulheres.

-Distúrbios gastrointestinais, como azia, foram citados por 31% dos homens e 33% das mulheres.

-72% dos homens notaram mais irritabilidade. Entre as mulheres, esse percentual ficou em 78% das entrevistadas.

Dicas para aliviar a tensão

-Faça um levantamento de tudo o que você gostaria de fazer até o fim do ano e observe o que é inadiável, priorizando estes itens e deixando o que não tem prazo para ser definido depois.

-Durma bem.

-Pratique alguma atividade física.

-Planeje os gastos.

-Evite tarefas que exijam muita dedicação. É uma época de correria, tente dar mais praticidade a alguns processos, sem ficar refém do perfeccionismo.

LEIA TAMBÉM 

8 recomendações para você

Deixe seu comentário