Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Na hora da separação, elas lideram o pedido. Foto: Bigstock
Na hora da separação, elas lideram o pedido. Foto: Bigstock| Foto:

As mulheres são menos felizes no casamento que os homens e por isso lideram os pedidos de divórcio. A conclusão foi feita por um estudo da Universidade de Stanford (EUA), uma das instituições de pesquisa mais prestigiadas do mundo. De acordo com a pesquisa, as mulheres dão início a 69% dos pedidos de divórcio, contra 31% dos homens.

Ao final da pesquisa, 371 casais havia se separado ou divorciado, sendo mais que o dobro dos pedidos feitos por mulheres. Foto: Visualhunt
Ao final da pesquisa, 371 casais havia se separado ou divorciado, sendo mais que o dobro dos pedidos feitos por mulheres. Foto: Visualhunt| Katherine Kellner www.kitkatheri

O trabalho estudou casais heterossexuais de 2009 até 2015. A final da pesquisa, 371 havia se separado ou divorciado, sendo mais que o dobro dos pedidos foi  feito por mulheres. Essa realidade, no entanto, de acordo com o líder do estudo Michael J. Rosenfeld, acontece muito mais entre os casais casados formalmente. As principais respostas para o término, segundo o pesquisador, foi “Comecei a sentir que ele estava me sugando”.

LEIA TAMBÉM

Estudo aponta que ter mais irmãos implica menos chances de divórcio

A culpa é sempre da mulher? Babá é apontada como pivô de dois divórcios

A pesquisa revela ainda que as mulheres são mais suscetíveis aos altos e baixos da relação. Rosenfeld, no entanto, aponta outro dado da pesquisa: “Entre os casais não casados, ambos os sexos pedem o término de forma igual”, disse. Conforme divulgação da pesquisa, a possível razão para as mulheres estarem mais infelizes nos casamentos é que a instituição privilegia os homens. A pesquisa mostra que, apesar dos avanços, a mulher continua assumindo mais funções do que os homens no casamento.

No Brasil, de acordo com dados do IBGE, O número de divórcios no país cresceu mais de 160% na última década. Segundo os números mais recentes, que datam de 2014, foram homologados 341,1 mil divórcios, um salto significativo em relação a 2004, quando foram registrados 130,5 mil divórcios.

Os dados mostram que em 1984, primeiro ano em que os divórcios foram tabulados, foram contabilizados 30,8 mil divórcios. Já em 1994, foram registradas 94,1 mil dissoluções de casamentos: um acréscimo de 205,1%.  Em 2004, o aumento foi percentualmente menor, 38,7%, com 130,5 mil divórcios.

Nas últimas três décadas (de 1984 a 2014), o número de divórcios cresceu de 30,8 mil para 341,1 mil, com a taxa geral de divórcios passando de 0,44 por mil habitantes na faixa das pessoas com 20 anos ou mais de idade, em 1984, para 2,41 por mil habitantes em 2014.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]