Patrocínio

Hospital Pilar X-Leme Diagnóstico Por Imagem Mantis Diagnósticos Avançados

Policial grávida de seis meses faz chá revelação escalando corda de seis metros; assista

Claudia Viba decidiu unir sua paixão pela prática do crossfit e por sua profissão no momento de descobrir o sexo do bebê

Para descobrir o sexo do bebê, o casal alcançou as bexigas com técnicas de Rope Climb, exercício funcional em que o aluno escala alguns metros usando a força das pernas e braço. Foto: Arquivo pessoal

Com seis meses de gravidez e muita disposição, a policial Claudia Viba, de 33 anos, vestiu a farda da Polícia Militar (PM) e escalou uma corda presa a seis metros de altura para descobrir o sexo do bebê. O chá revelação inusitado ocorreu dia 4 de maio e teve o objetivo de unir duas paixões da gestante: a prática do crossfit e sua profissão.

“Eu e meu marido Leandro Lopes nos conhecemos na PM e amamos treinar, então reunimos nossa família e amigos na academia para fazermos a revelação fardados e com um exercício de crossfit”, relata.

>> Mamãe sarada: como manter os exercícios físicos até o fim da gravidez

Para isso, eles prenderam dois balões gigantes no teto e alcançaram as bexigas com técnicas de Rope Climb, exercício funcional em que o aluno escala alguns metros usando a força das pernas e braços. “É uma atividade arriscada durante a gravidez porque a gente pode sofrer tontura e até cair da corda, mas eu estava bem treinada e conheço muito bem as técnicas”, afirma Cláudia, que escalou os seis metros em menos de 15 segundos.

mamae-crossfit-video-menino

Grávida de seis meses,, a policial Cláudia Viba escalou uma corda presa a seis metros de altura para descobrir o sexo do bebê. Foto: Reprodução/vídeo/Instagram

Segundo ela, os amigos fizeram uma contagem regressiva para que o casal iniciasse a subida, e um professor também estava perto para orientá-la em caso de necessidade. “Ele falou para travarmos bem e eu fui tranquila. Só estava com vergonha”, revela a gestante, que se emocionou muito ao ver centenas de confetes azuis se espalhando pelo ar.

“A ideia era estourarmos juntos os balões lá em cima, mas o meu foi antes. Aí fiquei olhando o do Leandro para ver a cor. Na hora que percebi que esperava um menino, minha vontade era pular de tanta emoção”.

Tentando conter as lágrimas, Claudia respirou fundo, desceu da corda e partiu para a comemoração. “Eu queria muito abraçar meu marido, mas os amigos vieram antes. Vários deles estavam chorando e aquilo foi muito mais do que eu esperava. Uma festa realmente muito bonita!”, recorda a paranaense, que deve conhecer o bebê Bernardo dia 8 de setembro. “Pelo menos, essa é a previsão dos médicos”.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Uma publicação compartilhada por leandro otto (@otto_leandro) em

Atividade física

De acordo com a policial, a decisão de praticar crossfit foi tomada há quatro anos devido ao seu trabalho na Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas (Rocam), em Curitiba. “Eu precisava ter um bom condicionamento físico para carregar os equipamentos pesados, correr e não deixar o bandido fugir. Então, optei por essa modalidade que é baseada no treinamento militar norte-americano”.

Além de ajudar em sua rotina profissional com força e resistência, ela garante que os exercícios também trouxeram bem estar e ela até decidiu participar em competições da modalidade. “São eventos amadores que a gente participa porque gosta mesmo”, afirma a jovem, que treinava para um desses torneios quando descobriu a gravidez.

“Era uma prova de levantamento de peso, e eu ergui 103 kg horas antes de fazer o teste em casa para ver se eu estava grávida”.

mamae-cross-fit

Cláudia atua na Polícia Militar há 11 anos. Foto: Reprodução/Instaram

Com o resultado positivo, Claudia procurou o acompanhamento médico e perguntou a respeito da prática de crossfit durante a gestação. “Fui em dois especialistas e eles me incentivaram a manter os exercícios, só que eu deveria conversar com os treinadores para adaptar as atividades”.

Entre as mudanças sugeridas estava a redução significativa na carga durante os exercícios, a preferência por exercícios de baixo impacto e o cuidado com a respiração. “Parei de pular corda, por exemplo, e comecei a usar, principalmente, o peso do meu corpo nos treinos. Sei que isso vai me ajudar a ter o parto normal que eu quero”, afirma.

Além disso, ela informa que escalou a corda pela última vez durante o chá revelação inusitado. “Agora, só volto para atividades de maior intensidade como essa depois que o Bernardo nascer”, promete.

LEIA TAMBÉM

8 recomendações para você

Deixe seu comentário