i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Comportamento

Slime: geleca feita em casa é brinquedo terapêutico para pais e filhos

Tendência dos brinquedos \"modernos\", o slime custa pouco e tem efeitos terapêuticos por estimular o desenvolvimento do tato e convivência familiar

  • PorKatia Michelle
  • 23/07/2018 08:57
Pais devem supervisionar brincadeira de crianças pequenas para evitar acidentes. Foto: Bigstock
Pais devem supervisionar brincadeira de crianças pequenas para evitar acidentes. Foto: Bigstock| Foto:

Não é exatamente uma massinha. Se parece com uma geleca. A diferença está em alguns dos ingredientes utilizados e também na moda. E a tendência agora é o “slime”, uma massa viscosa que pode ser feita em casa com diversas cores, texturas e brilhos e ser amassada até cansar.

A bibliotecária Sônia Bernini, 46, anos foi impactada pela filha Julia Manzalli dos Santos, de 12 anos que trouxe a receita para casa e “contaminou” a família inteira. De tanto ensinar os amigos a fazerem, aliás, Julia criou a própria empresa para ensinar a técnica. Agora, faz oficinas em festas de aniversários e, em parcerias com empresas, ministra oficinas em diversos locais.

Empreendedora, Júlia contou com a ajuda da mãe para abrir a própria empresa de oficinas de smile. Foto: arquivo pessoal.
Empreendedora, Júlia contou com a ajuda da mãe para abrir a própria empresa de oficinas de smile. Foto: arquivo pessoal.

“Ela sempre foi muito empreendedora, aos sete anos já fazia pulseiras para vender. Agora com a moda do slime testou várias receitas até descobrir uma que dava muito certo para ensinar nas oficinas”, diz contanto que a filha também vende os potinhos da “geleca”.

Smile texturizado feito por Júlia: Foto: Arquivo pessoal.
Smile texturizado feito por Júlia: Foto: Arquivo pessoal.

Sônia acompanha a filha nas oficinas e também no suporte da empresa criada para vender as oficinas e o produto. “Ela mesmo começou a fazer recreação e ofereceu para mãe de uma amiga”, conta. A oficina ministrada por Júlia nos aniversários custa R$ 30, com material incluso.

Tem efeito terapêutico?

O smile precisa de poucos ingredientes para ser produzido: cola, água, bicarbonato de sódio, glitter e corantes. Caso algum acidente aconteça e a a criança coloque a mistura no cabelo, por exemplo, é só deixar bastante tempo embaixo  da água morna para amolecer e sair naturalmente.

Também tenha cuidado na escolha da receita e jamais use borato de sódio (bórax), considerado altamente tóxico pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

No entanto, para evitar imprevistos, vale lembrar que a brincadeira deve ser feita com crianças acima de 5 ou 6 anos e que já tenha consciência de que o brinquedo não pode ser levado à boca ou ao cabelo.

Guardados em potes, os produtos podem durar meses. Foto: Arquivo pessoal.
Guardados em potes, os produtos podem durar meses. Foto: Arquivo pessoal.

Já sobre o efeito terapêutico do brinquedo, a orientadora pessoal e Master Mentoring em Coaching Corpo e Mente, com pós-graduação em psicologia transpessoal, Wanessa Moreira, explica que o slime tem efeitos terapêuticos, sim.

“E começa desde a etapa da produção do slime, feita em casa, artesanalmente gerando autonomia para quem realiza essa atividade, já que ela vai  experimentando a textura ideal, cores, e tamanho”, diz, ressaltando que, de maneira lúdica, essa atividade traz interação e resultado.

Além, disso, complementa a terapeuta, própria brincadeira com o slime,  acaba trazendo uma sensação diferente para o tato, uma tranquilidade para quem brinca e um conforto para a família, que se diverte em conjunto.

Ainda assim, é importante falar com o médico da criança para conferir alguma eventual pré-disposição para alergias de alguns dos ingredientes utilizados. E claro, orientar para que o produto não seja ingerido.

LEIA TAMBÉM

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

    Fim dos comentários.