8 tipos de personalidade tóxica: você é uma delas ou convive com uma?

Desequilíbrio e características como agressividade, ciúmes e manipulação fazem parte de personalidades que influenciam negativamente quem está ao seu redor

Todo tipo de personalidade leva a um sentimento ou comportamento de desconforto físico ou emocional, mas tóxicas são quem estagna ou faz retroceder a vida do outro. Foto: Bigstock.Todo tipo de personalidade leva a um sentimento ou comportamento de desconforto físico ou emocional, mas tóxicas são quem estagna ou faz retroceder a vida do outro. Foto: Bigstock.

No trabalho, na faculdade, nas reuniões com amigos ou nos relacionamento afetivos. A todo o momento você pode estar perto de alguém que nem sempre é a melhor companhia e possui atitudes que se revelam negativas em sua vida.

Todo tipo de personalidade leva a um sentimento ou comportamento de desconforto físico ou emocional, diz o psicanalista pela Sociedade Internacional de Psicanálise de São Paulo, Alexandre Pedro, contudo, pessoas que levam outras a estagnar ou retroceder na vida são tóxicas.

>> Como identificar se você está sendo vítima de um líder tóxico

“Podemos relacionar centenas de tipos de pessoas tóxicas, cada uma com seus níveis de toxicidade. Porém, as mais comuns e mais presentes no nosso dia a dia são as agressivas, manipuladoras, controladoras, invejosas, mentirosas, negativas, pessimistas, as que julgam, as sem caráter e as ciumentas”, destaca.

O especialista aponta as características de cada uma dessas personalidades tóxicas:

Agressiva (verbal e fisicamente)

Xingamentos e agressões físicas são comuns e a pessoa normalmente utiliza este tipo de comportamento para mascarar suas fraquezas. As pessoas próximas sofrem com desrespeito e traumas emocionais.

Manipuladora ou controladora

Geralmente é uma pessoa extremamente insegura e sempre quer tudo do seu próprio jeito. Usa até mesmo subterfúgios emocionais e imposições para conseguir o controle. Provoca perda de identidade no outro ao não permitir que ele tenha suas próprias opiniões.

Invejosa

Sempre quer o que os outros têm e tudo o que é melhor só pode acontecer com ela, seja na área financeira, sentimental, profissional ou qualquer outra. Quem convive com um invejoso pode se “contaminar” e acabar repetindo esse padrão de maneira inconsciente.

Mentirosa

Conta tantas mentiras o tempo todo que nem percebe mais que está mentindo e não consegue viver as suas verdades. Perde a credibilidade e a confiança entre seus conhecidos.

Foto: Bigstock


Negativa ou pessimista

Nunca acredita que algo vai dar certo e convence o outro a acreditar nessa negatividade. As pessoas que tem convivência com este tipo de personalidade podem perder seu otimismo e realmente acreditar que nada vai ter êxito.

> Como fazer o leite dourado que promete reduzir gordura e ansiedade

Julgadora

Sempre está pronta para criticar e, por ser muito rápida, tira conclusões que nem sempre estão corretas. Não são boas ouvintes e nem comunicadoras. As pessoas julgadas se sentem acuadas, com medo de se expor e acabam se fechando com receio do comportamento do outro.

Sem caráter

Pessoa sem integridade ou honestidade. Traição, fofoca e manipulação fazem parte do seu cotidiano. As pessoas ao seu redor convivem com riscos o tempo inteiro, já que os atos de alguém sem caráter pode comprometer muito além da relação.

Ciumento

Não permite que o outro tenha por perto amigos, parentes ou qualquer outra pessoa, a não ser ela mesma. Provoca brigas e isolamento, além de cansaço mental.

>> Bebê nasce com mancha rara no rosto e mãe faz apelo contra preconceito

Equilíbrio é o segredo

Não é fácil se distanciar de indivíduos com personalidades tóxicas, pois, apesar de toda a negatividade, podem haver afinidades que se sobreponham, diz o psicanalista Alexandre Pedro. Porém, em alguns casos, o ideal é que haja uma ruptura definitiva.

Como isso nem sempre é possível, o primeiro passo para tentar neutralizar a toxicidade do outro é o diálogo, propondo a busca por ajuda e tratamento. Se não houver conversa, é preciso entender as atitudes dessa pessoa tóxica e a forma como isso se manifesta, para então neutralizá-las.

Segundo o psicanalista, boa parte da sociedade apresenta algumas dessas características, mas, o que torna alguém tóxico, é justamente o desequilíbrio da proporção dessas ações negativas. O segredo é aprender a conviver com cada um.

“É um enorme exercício até para se desenvolver enquanto ser humano. Isso te fará conhecer melhor as pessoas e, consequentemente, ser uma pessoa melhor. Ao aprender a conhecer o comportamento humano, verá que todos nós, sem exceção, temos nossas próprias toxinas. Entendendo o próximo, você irá aprender a se conhecer. Lembrando que a convivência não significa se deixar influenciar”, acrescenta.

Relacionamentos abusivos

Tanto homens como mulheres podem ser abusivos com seus parceiros quando não existe igualdade, respeito e empatia um pelo outro. Para Patrícia Guillon Ribeiro, psicóloga clínica e professora do curso de Psicologia da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), o que existe, na verdade, são relacionamento abusivos, seja nas amizades ou nas relações afetivas.

“Normalmente as pessoas não se dão conta disso até que o sofrimento esteja muito grande. Então, procuram ajuda quando a situação já é grave e com estado emocional bastante comprometido”, explica.

De acordo com a psicóloga, não existe como garantir, apenas por conta de características pessoais, que não irá acontecer um relacionamento abusivo. “Isso depende de cada pessoa e do seu momento de vida. Não são traços estanques”, finaliza a especialista.

LEIA TAMBÉM

 

8 recomendações para você

Deixe seu comentário