Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Foto: Bigstock
Foto: Bigstock| Foto:

Crianças que apresentam sintomas como febre constante, dor ou dificuldade para urinar ou ainda vontade de ir ao banheiro com muita frequência precisam ser observadas com atenção. O mesmo vale para aquelas que já superaram a fase das fraldas, mas que fazem xixi na cama com frequência durante a noite.  Elas podem estar com alguma disfunção miccional infantil, que são problemas com o funcionamento da bexiga, uretra, músculos ou nervos da pelve (trato urinário).

As disfunções miccionais se manifestam nas crianças como dificuldade/impossibilidade de urinar ou de conter a urina (incontinência urinária) e também podem propiciar infecção urinária. Dados da literatura médica internacional estimam que cerca de 8% das meninas e 2% dos meninos apresentarão ao menos um episódio de infecção urinária até os 8 anos de idade.

Muito além do xixi na cama

Além dos episódios em que a criança faz xixi na cama, outras situações devem servir de alerta aos pais: a vontade de ir ao banheiro com frequência ou a retenção da urina por muito tempo, a dificuldade de esvaziar completamente a bexiga ao ir ao banheiro, e ainda a criança que chora ou reclama na hora de urinar. 

A importância do diagnóstico precoce

A médica Dolores Bustelo, radiologista pediátrica da Clínica Cetac, acompanha os pacientes atendidos no setor infantil da clínica e ressalta que os problemas relacionados ao aparelho urinário infantil merecem atenção. Segundo ela, o grande cuidado deve ser com os casos em que a criança não manifesta sintomas ou quando os sintomas são confundidos com viroses ou infecções simples. “O profissional de saúde que diagnostica essas crianças precisa fazer uma investigação criteriosa. Após o exame de urina, a ultrassonografia é indispensável para avaliar as condições gerais dos rins, bexiga e de todo o sistema urinário. Infelizmente, nos casos em que a criança é assintomática, a investigação pode demorar muito a ser iniciada e a criança pode se tornar um paciente renal crônico”, relata Bustelo.

Assista o vídeo para saber se seu filho está com algum sintoma e o que fazer para tratar

 

 Dúvidas frequentes

1 – O que é disfunção miccional?

Disfunção miccional é uma alteração no funcionamento da bexiga. A criança pode apresentar diversos sinais e sintomas tais como perda urinária diurna (escapes urinários) ou noturna (enurese); não sentir vontade de urinar mesmo estando com a bexiga muito cheia; pedir várias vezes para fazer xixi durante o dia; não conseguir esvaziar completamente a bexiga e ficando, assim, com resíduo vesical (nestes casos, a criança pode pedir para ir ao banheiro muitas vezes porque logo sente vontade de urinar) ou mesmo ter infecção urinária.

2 – Como saber se o meu filho está com alguma disfunção miccional?

As crianças com disfunção miccional podem ter perda urinária diurna ou noturna. Muitas vezes não querem fazer xixi quando acordam e isso faz com que tenham mais vontade de ir ao banheiro próximo do meio-dia. Muitas delas seguram o xixi por muito tempo durante o dia e quando pedem para urinar, não dá tempo de chegar ao banheiro (urgência miccional). Existem ainda aquelas que podem pedir para fazer xixi muitas vezes durante o dia, inclusive durante o horário de aula. As crianças também podem apresentar obstipação intestinal (“intestino preso”) ou infecção urinária.

Nem sempre a criança apresenta sintomas e, às vezes, somente febre. O médico vai avaliá-la e, se julgar necessário, pedir o exame de urina para confirmar o diagnóstico de infecção urinária.

3 – O que acontece se o diagnóstico não for feito corretamente ou tarde demais?

O problema de se fazer o diagnóstico tardio é ficar com cicatrizes nos rins. Essas cicatrizes podem afetar a função renal ocasionando doença renal crônica ou mesmo hipertensão arterial.

A criança também pode ter sua vida social comprometida e muitas delas sofrem bullying dos amigos por não conseguirem conter o xixi. Por conta da disfunção, as crianças também não podem dormir na casa dos amigos, por exemplo, e podem ter sua auto-estima reduzida. A família também acaba sendo afetada, pois muitas vezes os pais acordam durante a noite para levar a criança ao banheiro na tentativa de evitar  que ela faça xixi na cama.

4 – Quais os exames importantes para fazer esse tipo de diagnóstico?

A ultrassonografia dos rins e da bexiga sempre deve ser realizada em crianças com sinais e sintomas urinários. Nesse tipo de exame, é possível avaliar os rins, medindo seu tamanho, e a bexiga (inclusive avaliando a capacidade vesical e a presença ou não de resíduo vesical). Nos casos de suspeita de infecção urinária, o primeiro passo é a solicitação de um exame de urina para verificar a presença de bactérias, o que será feito pelo médico que acompanha a criança.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]