A pílula que prolonga os efeitos do botox

Produto lançado nos Estados Unidos promete intensificar o efeito da toxina botulínica. Ainda não hé previsão de chegada ao Brasil



Nos EUA, uma cartela de Zytaze (dez cápsulas) custa entre U$ 60 e U$ 80
Uma novidade que acaba de ser lançada nos Estados Unidos deve virar febre entre os usuários da toxina botulínica para efeitos estéticos. O Zytaze, suplemento aprovado pelo Food and Drug Administratiom (FDA), órgão norte-americano responsável por regularizar a comercialização de novos produtos na área alimentícia e médica, promete prolongar efeitos do popularmente conhecido botox, que hoje varia de 4 a 6 meses. No Brasil, ainda não há previsão de chegada, segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O Zytaze é um combinado de citrato de zinco e fitase – enzima que quebra os fitatos (presentes em grãos, feijão, soja, cereais integrais). Segundo a dermatologista Christine Graf Guimarães, membro da diretoria da Sociedade Brasileira de Dermatologia/PR, para que a toxina botulínica seja mais efetiva, ela deve se unir ao zinco presente no organismo.

Ela explica que os fitatos, ao se ligarem ao zinco, impedem a máxima absorção do mineral pelo corpo humano. Com o Zyta­ze, os fitatos são quebrados, po­­­ten­­­cializando a relação entre a toxina e o zinco (existente no or­­ga­­­nismo e na medicação). Esse li­­gamento estende o efeito proporcionado pela injeção da toxina.

A medicação deve ser usada com acompanhamento médico e de forma regrada. Segundo o fabricante, quantidades excessivas de zinco podem diminuir o efeito da toxina, além de provocar desconfortos gastrointestinais.Para garantir a eficácia do Zytaze é necessário ingerir duas cápsulas diariamente, durante os quatros dias que antecedem o procedimento e no dia da aplicação.

Uma cartela de Zytaze contém dez cápsulas e custa entre U$ 60 e U$ 80, nas farmácias norte-americanas.

Bom senso

Esteticamente, a toxina botulínica é usada para suavizar as marcas de expressão e paralisar as contrações involuntárias da testa e regiões das têmporas próximas aos olhos (para evitar os famosos pés de galinha). Segundo Chris­­tine Graf Guimarães, não há limite para quantas vezes uma pessoa fará uso das aplicações do botox, mas é preciso bom senso. “É indicada para adultos, com necessidade de correção estética ou que tenham contração muito forte de músculos da face, o que leva às rugas”, diz.

O dermatologista Luiz Carlos Pereira ressalta que o tipo de pele, a profissão, a ge­­­nética e a exposição ao sol influenciam na deter­­­minação do mo­­mento certo para se iniciar o uso da toxina.

Aplicação estética da toxina botulínica: paralisação involuntária da testa

8 recomendações para você

Deixe seu comentário