Patrocínio

Hospital Pilar X-Leme Diagnóstico Por Imagem Mantis Diagnósticos Avançados

Mulheres trocam os cabelos grisalhos pelo tom lilás e ditam tendência

Efeito é fruto do “uso incorreto” de shampoo ou máscara para desamarelar, segundo especialistas. Com cuidados adequados, porém, o processo não danifica o fio

Em vez de grisalhos, lilás. Foto: Flávia SchiochetEm vez de grisalhos, lilás. Foto: Flávia Schiochet

De vez em quando, surge na multidão uma cabeça felpuda de coloração lilás. O tom, aparentemente um “hit” entre as senhoras, na maior parte das vezes aparece sem querer. Isso porque os produtos neutralizadores ou desamareladores que pessoas grisalhas usam para deixar o cabelo branco com uma coloração mais uniforme têm pigmento violeta.

Como roxo e amarelo são cores opostas, o pigmento violeta desses produtos age para neutralizar o amarelado do fio, causado pela exposição ao sol. “Ao usar esses produtos da maneira correta, o amarelo fica neutralizado e o grisalho fica mais próximo do prateado ou do cinza”, ensina Rafael Valentim, cabeleireiro do Torriton. Porém, com o uso intensivo ou em quantidade mais concentrada, o violeta predomina, dando reflexos lilases no cabelo.

“Como o shampoo é adstringente, seu pH é mais próximo de um shampoo anti-resíduo, que é mais alcalino. Ele dilata a cutícula do fio para depositar o pigmento violeta. A textura fica mais porosa e precisa selar essa cutícula com uma máscara depois”, ensina o profissional. “Se usar com muita frequência esse shampoo neutralizador, pode deixar o fio muito poroso e o cabelo ficar ressecado demais”, alerta.

Errando de propósito

Apesar de ser considerado um “efeito colateral”, o tom é adotado por mulheres grisalhas para dar uma colorida no look. É o caso de Mariuza Silva, de 60 anos, há dois com os cabelos coloridos. Ela começou a ficar grisalha depois dos 50 anos e passou cinco anos pintando-os de castanho. Depois achou mais interessante usar o shampoo e máscara hidratante com pigmentação roxa para ultrapassar o branco e conseguir o tom lilás.

Mariuza Silva, de 60 anos, pinta os cabelos de lilás com um matizador na máscara hidratante. Foto: Flávia Schiochet/Gazeta do Povo

Mariuza Silva, de 60 anos, pinta os cabelos de lilás com um matizador na máscara hidratante. Foto: Flávia Schiochet/Gazeta do Povo

“Eu uso um sachê de matizador com pigmento roxo também para que o cabelo fique lilás”, explica. Como mora em Belém, no Pará, ela acaba tendo que lavar o cabelo com mais frequência que em Curitiba, onde está passando uns dias com a irmã, Jandira Cantuária. Aí, a coloração sai com mais facilidade e ela precisa aplicar de duas a três vezes por semana. Em Curitiba, é uma vez por semana.

Jô Oliva, terapeuta complementar, adota o tom há mais de cinco anos. “Eu erro a quantidade de propósito”, conta Jô, de 66 anos. “Mas como aplico com o creme para pentear, meu cabelo não resseca”, explica. Para ela, o lilás não basta: ela capricha na violeta de genciana para conseguir um roxo vivo.

>>> Garimpo Viver Bem: cinco produtos para hidratar o cabelo por menos de R$ 50

Jô passou a pintar no tom depois que uma amiga loira apareceu com os cabelos “manchados” de lilás ao tentar tirar o amarelado dos fios. A cada dez ou 15 dias ela mistura metade de um vidrinho de violeta de genciana na porção de creme para pentear a ser aplicada em seus cabelos úmidos depois do banho.

Jô Oliva erra de propósito a medida de violeta de genciana na máscara para pentear os cabelos e assim conquista o tom roxo. Foto: Fernando Zequinão/Gazeta do Povo

Jô Oliva erra de propósito a medida de violeta de genciana na máscara para pentear os cabelos e assim conquista o tom roxo. Foto: Fernando Zequinão/Gazeta do Povo

Usando luvas plásticas, Jô aplica a mistura da raiz às pontas e depois seca o cabelo com o secador. “Esse pigmento mancha tudo, por isso uso luvas, tenho uma toalha separada para usar nesse procedimento e também uma touca de banho que uso quando o cabelo está pintado, para não sair com a água”, explica.

>>> “Não use leave-in, sérum ou ativador”, diz especialista sobre cabelos cacheados

Quanto custa fazer em casa?

Valentim recomenda lavar os cabelos com um shampoo regular e usar pigmento violeta na máscara, pois o poder de pigmentação da máscara é maior. Assim, a aplicação da máscara pode ser a cada dez ou 15 dias e não será preciso usar um shampoo desamarelador com frequência — o que evita deixar os fios porosos.

Para se ter uma ideia, os shampoos desamareladores custam entre R$ 9 e R$ 120 em farmácias. As máscaras e condicionadores custam a partir de R$ 20 (sem o pigmento violeta). Para acrescentar a tonalidade, a opção mais em conta é o extrato de violeta de genciana, que custa a partir de R$ 3 (30 ml), também à venda em farmácias. Como são usadas poucas gotas na máscara, o combo shampoo, máscara e violeta genciana pode sair por menos de R$ 30 por mês.

>>> Brasileiro que assinou a beleza da NYFW revela 4 tendências de cabelo

“É preciso cuidar com a dose de pigmento no condicionador ou máscara, porque pode manchar o cabelo ou mesmo deixá-lo azul, da cor de tinta de caneta”, diz Valentim. Nesse caso, a saída é ir ao salão fazer uma decapagem, uma espécie de descoloração mais suave.

Para conseguir efeito similar no salão, é aplicado um tonalizante nos cabelos grisalhos. A coloração, sem amônia, deposita o pigmento na camada superficial da cutícula, ou seja, não resseca o fio. A cor sai aos poucos conforme se lava o cabelo e a manutenção sugerida por Valentim é mensal (preço entre R$ 130 e R$ 150).

***

LEIA TAMBÉM

8 recomendações para você

Deixe seu comentário