Patrocínio

Hospital Pilar Instituto de Oncologia do Paraná

O chiclete mascado e jogado na rua vira tênis em parceria inédita entre empresas

Um quilo de chilete descartado rende até quatro pares desses tênis, segundo os fabricantes

As solas do Gumshoe são feitas com chiclete mascado. Foto: Reprodução

Quem nunca pisou em um chiclete jogado na rua não faz ideia de como a experiência é irritante. Com a massinha colante presa à sola do sapato, torna-se quase impossível caminhar sem se sentir um pouco grudado ao solo também. Foi pensando nesse tipo de situação desconfortável que uma união de três empresas criou o Gumshoe, um tênis feito com chicletes usados.

>> Fashion Revolution discute o que mudou na moda depois da tragédia do Rana Plaza

O calçado é o resultado de uma parceria entre a Iamsterdam, órgão de marketing ligado à capital holandesa, a empresa de design Explicit Wear e a companhia de sustentabilidade Gumdrop. 20% da sola do calçado é feita simplesmente de chicletes retirados das ruas de Amsterdã, na Holanda. Os 80% restantes são compostos de outros materiais reciclados.

“Chiclete. Todos nós amamos, todos nós mascamos e todos nós precisamos nos livrar dele”, diz um vídeo de divulgação do produto postado no Youtube. Pouco depois, a designer Anna Bullus, diretora da Gumdrop, explica como o projeto se desenvolveu. “Descobrimos que o chiclete é feito de uma borracha sintética e que, quebrando essas propriedades, podíamos criar um novo tipo de borracha.”

Foto: Reprodução

Questão ambiental

Um chiclete leva, em média, cinco anos para se decompor. Segundo os responsáveis pelo projeto, cerca de 1,5 milhão de quilos de chiclete são jogados nas ruas todos os anos. E essa estatística leva em consideração apenas as cidades holandesas.

>> Tênis de papel: acessórios feitos dessa matéria-prima estão ganhado a indústria da moda

Assim, o Gumshoe pode ser uma boa alternativa para reduzir os impactos ambientais desse descarte. A cada quatro pares de tênis, um quilo da massinha pegajosa é retirado do asfalto e das calçadas. A raspagem de todo esse chiclete custa, ainda de acordo com o projeto, milhões de euros ao governo. “Com esse sapato, nós ficamos um passo mais próximos de ruas livres de chicletes”, comemora o vídeo do Youtube.

Chiclete mascado também pode ser usado para produzir outros itens. Isso porque a borracha, como a própria Anna explica, pode ser transformada em uma série de produtos.

A sola do tênis é uma homenagem à cidade de Amsterdã. Foto: Reprodução

Homenagem

Fora a sola, o restante do tênis é feito de couro. Até agora duas versões foram divulgadas: rosa chiclete e uma combinação entre preto e vermelho. Para homenagear a cidade que forneceu a matéria-prima, as solas do Gumshoe trazem uma parte do mapa de Amsterdã desenhada.

A ideia é que os tênis sejam colocados à venda a partir de junho. O preço será de € 190 (cerca de R$ 810).

LEIA TAMBÉM:

8 recomendações para você

Deixe seu comentário