Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Foto: Bigstock
Foto: Bigstock| Foto:

Já ouviu falar em dry brushing ou escovação a seco? O método é curioso: com uma bucha vegetal ou escova de banho, é preciso esfregar delicadamente a pele seca (de preferência após o banho) durante três a cinco minutos. Os movimentos devem ser constantes, abranger o corpo todo e sempre feitos em direção ao coração para “estimular a circulação e ativar o sistema linfático”. O bônus da prática, que tem ganhado cada vez mais popularidade no Brasil e no exterior, é a promessa de uma pele perfeita.

Tem mais: o método promete outros benefícios, como a esfoliação da pele, a diminuição da celulite e uma desintoxicação completa. Para se ter uma dimensão da popularidade da técnica, faça o teste. Abra o aplicativo do Instagram e digite a hashtag #drybrushing.

Os números são consideráveis: até a publicação desta reportagem, foram contabilizados exatos 23.442 posts relacionados ao tema (a maioria deles em inglês). Um deles é o vídeo abaixo, onde uma digital influencer do Canadá compartilha com seus mais de 20 mil seguidores sua rotina de escovação a seco da pele. “Faço cerca de três minutos por dia, mas meu objetivo é chegar a 10!“, escreve ela.

Se a blogueira em questão fizesse ideia dos riscos relacionados à prática, não faria o dry brushing nem ao menos uma vez na semana. A dermatologista da SBD-PR, Camila Scharf, é categórica sobre a prática. “Nenhum ser humano deveria chegar perto”, garante.

Ela critica as receitas prontas da internet e a falta de questionamento da sociedade. “Não se busca a fonte e a opinião das ‘digital influencers’ pesa muito mais do que a do médico que estudou no mínimo 10 anos para chegar onde está”, lamenta a dermatologista.

São inúmeros os motivos pelos quais a esfoliação a seco deveria ser evitada, segundo ela. O primeiro deles é a agressão que o procedimento causa à córnea, a camada mais superficial da pele. Mesmo esfregando-a delicadamente, é impossível não machucá-la.

“A córnea não está ali de enfeite. Ela tem um propósito, assim como as cutículas, que são a forma de o organismo proteger a junção da unha com a pele – e as pessoas continuam tirando e tendo problemas que poderiam ser facilmente evitados”.

>>> Tradição brasileira de fazer as unhas é repreendida pelos médicos

Drenagem linfática?

Apesar de os movimentos teoricamente ajudarem na melhora da circulação, não são suficientes para surtir efeitos positivos. Segundo Rosângela Réa, endocrinologista e professora do curso de medicina da Universidade Federal do Paraná (UFPR), a drenagem linfática precisa ser vigorosa para que funcione. Ou seja, se quiser garantir seus benefícios, melhor apostar em uma técnica realmente efetiva.

“Faça uma massagem. A drenagem linfática deve ser feita com óleos ou cremes que facilitem o deslizar das mãos pelo corpo”, explica a endocrinologista. Ou seja… Mais um motivo para deixar a bucha de lado.

Foto: Jernej Graj / Unsplash
Foto: Jernej Graj / Unsplash

Mas por que a pele fica tão macia com o dry brushing?

Quase todos os depoimentos na internet divulgam resultados impressionantes sobre a escovação a seco. De fato: à primeira impressão, a fórmula parece ser excelente para quem quer ter uma pele de pêssego. “A melhora é imediata porque é como se a pessoa tivesse feito um peeling“, diz Scharf. Mas o problema, explica a médica, surge com o tempo.

Ao raspar constantemente a camada superficial da pele, os riscos de que o organismo desenvolva alergias, dermatites e infecções são altíssimos. Além disso, não existem estudos científicos sobre a prática do dry brushing a longo prazo.

“É totalmente diferente quando você realiza um laser ou um peeling com um profissional treinado e numa frequência adequada”, afirma a dermatologista.

Quando esfoliar a pele

Veja bem: as esfoliações corporais não são proibidas. Algumas podem ser até benéficas, desde que sejam feitas de vez em quando e com produtos minimamente abrasivos, segundo a médica. Açúcar, café e outros alimentos, por exemplo, podem ser ótimas alternativas para remover as células mortas com delicadeza. Máscaras faciais caseiras também são uma boa alternativa.

Quanto ao dry brushing, cuidado com as promessas irresistíveis. Uma pele saudável e bonita é reflexo da saúde como um todo, e isso começa de dentro para fora.

LEIA TAMBÉM

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]