Patrocínio

Hospital Pilar X-Leme Diagnóstico Por Imagem Mantis Diagnósticos Avançados

Apocalíptica, mas ainda feminina, Lady Louca abre o terceiro dia de PBC

Marca Lady Louca apresenta, no terceiro dia de PBC, a tradução para a moda do como a estilista Michelle Cândido prevê as lendas maias a respeito do fim do mundo



Encerramento do desfile da Lady Louca, primeira coleção nas passarelas do terceiro dia de PBC


O vestido longo e sofisticado que fechou o desfile da Lady Louca tem a barra “suja”, em referência ao fim do mundo


Saia lápis de couro sintético cortada a laser no desfile da Lady Louca


Saia evasê no desfile da Lady Louca; a marca também trouxe os modelos saia e mini


Outra influência na coleção de verão da Lady Louca foram os anos 1960


A Lady Louca trouxe peças micro e cropped para o verão


Muitas hot pants na coleção da Lady Louca


A cartela de cores da Lady Louca não variou muito, exceto por sutis tons de verde


As jaquetas são o carro-chefe da marca Lady Louca


Lady Louca fez coleção inspirada no fim do mundo


Tecidos esvoaçantes e transparentes fazem contraponto à austeridade da coleção da Lady Louca


A marca apostou em peças com couro sintético e corte a laser

Como você imagina o fim do mundo? Michelle Cândido, estilista da Lady Louca, tem uma teoria bastante particular. Para ela, não será um acontecimento apocalíptico, mas apenas um fim do mundo como o conhecemos – como diria a música do REM. Em meio a incertezas em relação ao 21 de dezembro de 2012, Michelle criou a coleção apresentada na 6ª edição do Paraná Business Collection (PBC) toda inspirada por esse possível “evento”.

Daí as peças calculadamente caóticas, a barra do vestilo longo que encerra o desfile estar suja, os tecidos rasgados, alguns jeans desfiados, toques de militarismo. “Não sei ser minimalista”, ela mesma se define. Provando que até mesmo nas situações mais caóticas a mulher pode ser feminina, a estilista abusou de transparências e referências aos anos 60, além de do contraste entre materiais pesados como o couro sintético e tecidos leves e esvoaçantes de algumas saias e vestidos.

As únicas cores que fogem ao preto, branco, cinza ou bege são raros toques turquesa ou verde que aparecem em algumas peças, ou o azul manchado dos jeans – remetendo a algumas coleções recentes da Balmain. No entanto, se por um lado a cartela de cores da coleção é concisa, o mesmo não se pode dizer dos shapes, que variavam entre saias lápis, evasê e minis, hot pants e as jaquetas que são os carros-chefe da marca.

Beauty

Vermelho vivo nos lábios e quase nada nos olhos. As meninas da Lady Louca desfilaram uma beleza sombria: a cor vermelha concentrada no centro dos lábios sugere sangue. Para preencher, um gloss transparente que apaga a boca. “O verão vai ter a boca mais marcada que os olhos, sempre em cores vivas, como este vermelho. Para os cílios, só uma máscara leve”, conta a coordenadora de maquiagem desta noite, Sarah Anjos, do Salão Lady&Lord. O blush foi vermelho e bem marcado, quase a única cor a ser vista. O cabelo é natural e chapado, mas amarrado bem acima da nuca num rabo de cavalo alto, como pede o verão.

Veja as fotos do desfile

8 recomendações para você

Deixe seu comentário