Patrocínio

Hospital Pilar X-Leme Diagnóstico Por Imagem Mantis Diagnósticos Avançados

Ciclo de Atualização abre 4º dia de PBC falando sobre inspiração

No penúltimo dia de evento, Clarice Borian, Rose Andrade e Fernanda Yamamoto palestraram sobre processo criativo e trabalho autoral



Rose Andrade: “O Brasil ainda tem muito de sua própria cultura para explorar”


Clarice Borian apresentou seu trabalho como co-criadora das coleções da Brazoo e fechou sua apresentação citando sua xará, Clarice Lispector


Fernanda Yamamoto apresentou etapas de seu processo criativo, que envolve experimentação e trabalho manual
No quarto dia do 6º Paraná Business Collection, o 11º Ciclo de Atualização em Moda foi permeado de conversas sobre criação em moda e identidade própria.

Quem se apresentou primeiro foi Clarice Borian, criadora da Brazoo, que contou algumas das histórias que formaram a identidade de sua marca durante os 16 anos de experiência co-criando peças, bordados, desenhos e apliques com um grupo de nordestinos que moravam em São Paulo. Através do trabalho, Clarice os instigou a se auto-conhecerem e criarem a partir de suas referências e memórias. “Não fizemos moda ou roupa, mas exploramos um suporte para o desenvolvimento de narrativas”, disse Clarice durante sua exposição. A Brazoo foi vendida a uma empresa grega chamada Brazil by Brasil.

Rose Andrade, produtora de moda há 20 anos e curadora do + B Inspiração Brasil, catálogo desenvolvido pela Associação Brasileira de Estilistas (Abest), veio na sequência. Ela destacou a importância de o criador olhar para si e para o entorno. A essência da inspiração estaria na proposta verdadeira para os produtos e roupas e não deixar a auto-estima baixar ao observar o que é feito lá fora. “Cada vez queremos mais nos sentirmos especiais, e o Brasil ainda tem muito de sua própria cultura para explorar”, comentou.

Quem fechou o Ciclo de Atualização em Moda foi a estilista Fernanda Yamamoto, que desde 2010 desfila no São Paulo Fashion Week. Fernanda apresentou o processo criativo de cada uma de suas cinco coleções e enfatizou a necessidade de pensar a partir de elementos e referências que tenham a ver com o criador. “O processo criativo de cada um só é descoberto pela experimentação e pelo trabalho diário”, definiu. As peças de sua grife são majoritariamente produzidas manual e experimentalmente, sendo algumas delas mais difíceis de produzir em maiores quantidades. “A experimentação não é limitante. Se eu quero colocar na coleção, mesmo que não consiga reproduzir para vender, eu coloco”, disse ao final de sua apresentação.

Desfiles

Durante a noite desta sexta-feira três marcas desfilam suas coleções nas passarelas do PBC. Francesca Córdova, Camoa Brasil e Sinistra fecham o evento principal.

8 recomendações para você

Deixe seu comentário