Tem como fazer o cabelo crescer mais rápido? Veja 9 curiosidades sobre ele

Esqueça as fórmulas mágicas. O crescimento dos cabelos depende de múltiplos fatores – físicos, psicológicos e ambientais

Foto: BigstockFoto: Bigstock

Os blogs de beleza e os sites de busca estão repletos de soluções mágicas para fazer com que os cabelos cresçam em uma velocidade acima da média. Mas, desconfiar é preciso. Conversamos com a dermatologista Talitha Chaves, diretora do corpo clínico do Instituto La Beauté, que esclareceu alguns pontos importantes – e reais – sobre o crescimento dos fios.

1 – Muitos fatores influenciam na velocidade de crescimento dos cabelos. Idade, tipo dos fios (liso, cacheado, afro), químicas realizadas e condição nutricional da pessoa são alguns deles. Porém, na média, os cabelos crescem entre 0,5cm e 1cm por mês. Portanto, nada de acreditar em produtos milagrosos que prometem 10 centímetros em 30 dias.

2 – Para crescerem a contento, os cabelos também precisam estar saudáveis (haste e fio), não apenas o couro cabeludo.

3 – Traumas como pentes, penteados presos, secador, chapinha e químicas provocam um dano intenso, fazendo com que os cabelos quebrem antes mesmo de conseguir crescer. Quando as mulheres reclamam que não conseguem deixa-los compridos, possivelmente se trata de fios quebradiços e danificados.

4 – Infelizmente, não há receita pronta para fazer o cabelo crescer. Porém, condutas como cortar as pontas a cada dois meses (retirando assim os cabelos fragmentados), evitar prender ou pentear os fios enquanto estiverem molhados, usar shampoo e condicionador adequados ao tipo de cabelo e aplicar protetor térmico antes de usar secador e chapinha, ajudam no crescimento. Antes de partir para as químicas, também é interessante consultar o médico dermatologista.

5 – A genética tem muita influência sobre os cabelos, tanto em sua estrutura, quanto força e ciclo de crescimento.

6 – Alguns hormônios influenciam e muito nos ciclos de crescimento dos fios. Durante a gravidez, por exemplo, eles crescem continuamente por nove meses seguidos. Depois do parto, dada a baixa hormonal, é muito comum a queda (na mãe e também no bebê).

7 – Estilo de vida faz toda a diferença nesse processo, desde hábitos de prender, passando pela nutrição, suplementação e uso de medicamentos. Uma dieta rica e balanceada é essencial.

8 – Os cabelos são os termômetros do organismo. Os fios costumam “sentir” todo tipo de variação na rotina, além de condições como estresse e ansiedade.

9 – Alguns medicamentos que atuam como complexos de nutrientes para os cabelos podem ser prescritos pelos médicos. Eles ajudam a combater a queda difusa, além de estimular o crescimento de fios mais fortes e resistentes. Não funcionam para alopecia (calvície) e os efeitos só costumam ser aparentes após muitos meses de tratamento contínuo.

 

LEIA TAMBÉM

>>> Já quebrou as promessas de ano-novo? A gente te ajuda a entrar nos trilhos

>>> Vacina única para gripe está no horizonte da ciência

>>> Exercício só no fim de semana também traz benefícios à saúde

8 recomendações para você

Deixe seu comentário