Um roteiro de brechós de luxo em Curitiba e São Paulo

Conheça os estabelecimentos que vendem peças usadas de grifes internacionais e também saiba os cuidados na hora de garimpar as roupas

Ateliê Vintage é o mais novo brechó de luxo de Curitiba, que abre suas portas no dia 9 de junho. 

Vestir marcas como Valentino, Prada e Versace é sonho de consumo de muitos homens e mulheres. Há quem aproveite viagens no exterior para fazer as compras, aqueles que parcelam as peças nas lojas das grifes a perder de vista e os adeptos de compras em brechós físicos e online, que permitem encontrar itens de grifes de luxo com preços atraentes.

A historiadora Juliana Pereira, 25 anos, acredita que a compra em brechós é uma forma de ter acesso a peças de boa qualidade e de estilo único, independente da etiqueta que portem. No entanto, nas suas garimpadas acumulou “tesouros “ como um smoking Yves Saint Laurent, um tailleur Christian Dior, uma bolsa e um lenço Chanel. “Enquanto morava em Curitiba (temporariamente ela está estudando em São Paulo) uma vez por semana fazia o circuito de brechós do centro. Mas aos poucos aprendi a buscar peças pela internet”, explica. Para Juliana, na hora de compras de peças de grife o importante é não se deixar levar apenas pela etiqueta. “Tem que dar uma bela olhada na qualidade do material e da confecção, bem como no estado de conservação das peças. Não vale a pena comprar algo que esteja detonado só porque é de uma marca bacana”, diz.

O consumo consciente foi o que tornou a produtora de moda Hellen Albuquerque “brecholenta”. “Quando buscamos peças usadas não alimentamos a nova produção e ainda encontramos cortes e tecidos que nem são mais fabricados”, comenta. E a qualidade das grifes de luxo também significa maior durabilidade. “É isso que encontramos nos brechós, a diferença é que o preço é mais baixo porque não se paga pelo transporte, a distribuição e a porcentagem de revenda, por exemplo”, comenta.

nnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnn

Juliana Pereira (à esq.) sempre presta atenção à conversação das peças quando garimpa em brechós de luxo. Para Hellen Albuquerque, roupas de grifes internacionais são, normalmente, sinônimos de maior durabilidade.

 

Onde encontrar

Uma seleção de brechós (físicos e em sites) de roupas de grifes de luxo em Curitiba e São Paulo:

Ateliê Vintage (Curitiba)

JJAJLYRS

O mais novo brechó de luxo de Curitiba abre suas portas no dia 9 de junho. Inspirado nas vintage stores de Milão, Paris, Londres e Nova York, o Ateliê Vintage vai reunir um grande acervo de peças atemporais e foi criado com a proposta de trazer a cultura do second hand e do consumo consciente. Lá será possível encontrar artigos de couro, pele, vestidos, sapatos e bolsas de grifes como Chanel, Prada, Celine, Miu Miu, Armani, Dior, Gucci e Louis Vuitton. Muitas das peças saíram diretamente do closet da empresária Clemilda Thomé, proprietária do brechó. Para a inauguração, todos os itens passaram por curadoria e processo de revitalização, comandados pelas irmãs Andréia El Omeiri  e Márcia Almeida (na foto, da esquerda para a direita). O projeto de interiores foi assinado pelo arquiteto Jayme Bernardo. A casa foi classificada pela Prefeitura Municipal como Unidade de Interesse de Preservação e teve suas características arquitetônicas mantidas para a preservação do Patrimônio Histórico. Como chegar: Avenida Manoel Ribas, 540, Mercês, fone (41) 3408-9740.

 

Tatti Chiletto (Curitiba)

RYF3G3NM

Diesel, Armani, bolsa da Fendi e até sapatos da Tory Burch. No brechó Tatti Chileto, uma bolsa da Fendi, com certificado e número de série, pode ser encontrada por R$ 300. A maioria das peças é feminina, mas volte e meia alguns produtos masculinos são encontrados por lá. A Tatti Chiletto, sócia fundadora, começou o negócio vendendo suas próprias roupas em grupos da internet. Depois, ela resolveu tornar a prática um negócio e abriu uma loja física. Como chegar: Avenida Luiz Xavier, 68, sala 1914. Fone (41) 3019-4233.

 

Trinca Z (Curitiba)

69DX8W84

O estabelecimento abriu as portas há seis anos, quando um dos sócios, Cacá Brainta, fez um bazar com 80 peças vintage adquiridas. Deu tão certo que pouco tempo depois ele largou o emprego e passou a viver do novo negócio. Hoje, a curadoria das roupas é feita ao lado do seu sócio, Jeferson Sabatke. No fim do ano, eles passaram a trabalhar com um grande acervo de marcas importadas, como Valentino, Prada, Louis Vuitton, Hermès e Gucci. Como chegar: Rua Trajano Reis, 576, fone (41) 3308-5902.

 

Vintage Chic (São Paulo)

JDQV4XM2

O site Vintage Chic vende acessórios masculinos e femininos, roupas e até vestidos de noiva, como os clássicos e desejados Vera Wang, Pronovias e Samuel Cirnansk.

 

Trash Chic Virtual (São Paulo)

LFRGKHNV

A loja física existe há 20 anos e o e-commerce oferece modelos da Chanel, Prada, Gucci, Marc Jacobs, Dior e Louis Vuitton. Há peças para mulheres, homens e crianças.

 

Recicla Luxo (São Paulo)

D9SOEPYM

Desde 2012, o Recicla Luxo trouxe para o mercado um novo conceito de comércio eletrônico de itens de luxo seminovos (há também venda de peças nunca usadas). A ideia é fazer uma ponte entre pessoas que consomem produtos autênticos de marcas como Valentino, Prada, Michael Kors, Prada, Miu Miu, Dior e Yves Saint Laurent, masculinos e femininos, e quem renova constantemente o closet e está disposto a abrir mão de peças antigas. Na página você encontra uma seção de peças que custam, no máximo, R$ 200. A renda revertida para instituições beneficentes parceiras.

8 recomendações para você

Deixe seu comentário