Patrocínio

Hospital Pilar X-Leme Diagnóstico Por Imagem Mantis Diagnósticos Avançados

Quatro maneiras naturais para reduzir a ansiedade no dia a dia

Controlar o sentimento, que pode gerar danos para a saúde, passa por mudanças de comportamento

Controlar a respiração é uma das formas de controlar a ansiedade. Foto: Divulgação/Solar do Rosário.

Sintomas como medo e preocupação podem ser comuns quando uma pessoa está ansiosa. Porém, o sentimento toma outros contornos quando  passa para crises de ansiedade. Mesmo que existam medicamentos destinados ao tratamento da ansiedade, quem sofre deste problema pode controlá-lo de forma natural e, assim, evitar problemas cardíacos, como o infarto.

A Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) listou  quatro maneiras naturais de controlar a ansiedade. A Gazeta do Povo ouviu o diretor científico da SBC e cardiologista do Hospital Marcelino Champagnat, Dalton Bertolim Precoma, e a professora do curso de Psicologia da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), Claudia Lúcia Menegatti, para comentar cada um desses métodos:

1- Controlar a respiração

(Foto: Bigstock)

Segundo a SBC, a pessoa pode empregar a técnica 4-7-8: inspirar pelo nariz durante quatro segundos; segurar a respiração por sete segundos; e expirar por oito segundos pela boca. De acordo com o cardiologista, “essa técnica ajuda a diminuir a descarga de adrenalina no sangue e provoca  relaxamento”. Conforme a professora da PUCPR, a pessoa experimenta um estado de tranquilidade. “É importante aprofundar e treinar a respiração um pouco mais lenta”, explica.

2- Não pular refeições e fazer lanches leves

(Foto: Bigstock)

Muito tempo sem comer pode provocar ansiedade. O ideal, segundo o cardiologista, é que as pessoas façam refeições a cada três ou quatro horas, com preferência para frutas, pequenos lanches, alimentos ricos em substâncias integrais, além de quantidades reduzidas de carboidratos. “Quando alguém está muito ansioso, deposita essa sensação na comida e tem fome compulsiva. Ela acaba comendo além do necessário”, diz. O cardiologista alerta, ainda, para problemas gástricos que podem ocorrer devido ao jejum prolongado seguido de fome compulsiva.

3- Evitar pensamentos catastróficos

Foto: Unsplash.

As preocupações podem levar alguém a pensar em possibilidades em que seu problema se tornaria incontrolável. O melhor nesses casos é dar um tempo em suas atividades e mudar a atenção. “É importante ter pensamentos otimistas, fazer uma caminhada. É necessário ter pensamento desprendido de situações ruins”, afirma o médico.

Nesse sentido, a professora da PUCPR acrescenta que é importante focar no que se pode controlar. “O que eu posso ter controle é o que eu faço e aquilo que eu posso me engajar em ações que sejam importantes para minha vida. Ninguém tem controle sobre o futuro”, afirma.

4- Aqueça o corpo

(Foto: Bigstock)

Segundo a SBC, alguns estudos apontam que o calor diminui a tensão muscular, o que reduz a ansiedade. O calor melhora o ânimo de uma pessoa, que pode aquecer o corpo com exercícios físicos, por exemplo, segundo o cardiologista. “A pressão no corpo tende a ser menor no verão, quando a vasoconstrição (contração dos vasos sanguíneos) é menor”, exemplifica.

Tente tornar a ansiedade em algo natural

Além dos pontos abordados pela SBC, a professora da PUCPR acrescenta que é fundamental que as pessoas pensam na ansiedade como algo que faz parte da vida de todos. Porém, se esse sentimento chegar a níveis muito altos, o melhor é buscar ajuda. “A ansiedade é absolutamente normal na vida. As pessoas imaginam uma vida sem ansiedade, mas isso equivaleria a vida sem amor, sem tristeza”, pondera.

LEIA TAMBÉM 

8 recomendações para você

Deixe seu comentário