Patrocínio

Hospital Pilar Instituto de Oncologia do Paraná

Feijão, repolho e chicletes: os alimentos que mais causam gases

Os gases se formam principalmente em virtude da fermentação de carboidratos não digeridos pelas bactérias da flora intestinal

O hábito exagerado de mascar chicletes aumenta a quantidade de ar deglutido, também responsável por boa parte dos gases presentes no intestino. Foto: Bigstock.O hábito exagerado de mascar chicletes aumenta a quantidade de ar deglutido, também responsável por boa parte dos gases presentes no intestino. Foto: Bigstock.

São muitos os alimentos que causam gases intestinais, na maioria das vezes resultantes da fermentação de carboidratos pela flora intestinal. Além das leguminosas, como feijão, lentilha, ervilha, grão-de-bico, milho e soja, frutas, carnes e até mesmo chicletes podem aumentar o incômodo.

Pães e biscoitos, verduras e legumes como acelga, alho cru, batata-doce, beterraba, brócolis, cebola, couve-flor, couve-manteiga, pepino, pimentão, rabanete e repolho são também causadores de gases. Veja outros itens que podem te “inflar” e veja como diminuir sua ocorrência, segundo a médica nutróloga Marcella Garcez Duarte.

>> Sem água boricada! Confira os tipos de conjuntivite e como tratá-los

Frutas que fermentam

Ameixa, banana, caju, caqui, goiaba, jabuticaba, jaca, melancia, melão, morango e uva. E, ainda, carnes gordurosas, frios e embutidos, leite e derivados, bebidas gasosas com ou sem álcool, açúcar e fermento, temperos industrializados, frituras e gorduras em geral.

Chicletes também
O hábito exagerado de mascar chicletes aumenta a quantidade de ar deglutido, também responsável por boa parte dos gases presentes no intestino.

Propensões

As características individuais da microbiota intestinal são condicionais para a frequência e volume de gases liberados. Em média, cerca de 3 litros são produzidos ao dia e entre 15 a 20 eliminações de flatos são realizadas por todos, diariamente.

Causas da formação

Os gases se formam principalmente em virtude da fermentação de carboidratos não digeridos pelas bactérias da flora intestinal. Outros alimentos proteicos como carnes e laticínios gordurosos podem também aumentar a incidência de gases intestinais.

Fritura e gordura de menos

Os alimentos fritos ou muito gordurosos aumentam a formação dos gases. Por este motivo, evitá-los é uma boa forma de se prevenir.

Melhora no preparo
No caso das leguminosas, feijão, soja, lentilha, ervilha, grão de bico, deixá-las de molho em água por algumas horas antes do preparo hidrata os carboidratos indigeríveis e reduz a incidência de gases.

Não substitua

Os alimentos que aumentam a produção de gases são geralmente ricos em nutrientes e trazem benefícios ao organismo. No lugar de substituir, o ideal é agregar determinadas ervas ou especiarias, alecrim, sálvia e tomilho, que ajudam a digerir certos alimentos como as couves e a leguminosas. Os chás de gengibre, hortelã, camomila e funcho ajudam a aliviar a flatulência e devem ser bebidos após as refeições com alimentos que liberam gases. Consumir alimentos enriquecidos com probióticos ajuda a equilibrar a flora e a controlar as populações de bactérias formadoras de gases.

LEIA TAMBÉM

8 recomendações para você

Deixe seu comentário