Patrocínio

Hospital Pilar X-Leme Diagnóstico Por Imagem Mantis Diagnósticos Avançados

Os alimentos vilões da digestão combinam açúcar e gordura de má qualidade

Sorvetes, bolachas recheadas, batatas fritas e fast food são algumas comidas que causam azia e má digestão

Alimentos com altas concentrações de açúcar – como farinhas refinadas e açúcar refinado – e também gordura vegetal hidrogenada, conservantes e corantes artificiais, agridem a mucosa e podem levar a problemas digestivos. Foto: Bigstock.Alimentos com altas concentrações de açúcar – como farinhas refinadas e açúcar refinado – e também gordura vegetal hidrogenada, conservantes e corantes artificiais, agridem a mucosa e podem levar a problemas digestivos. Foto: Bigstock.

Após um almoço corrido no meio do expediente, os sintomas chegam de repente: azia, gases, estufamento.

Com o desconforto, as horas até o fim do dia se arrastam, e a produtividade e o bem-estar ficam comprometidos.

Ou pior – no meio daquela sonhada viagem, entre um quitute e outro da culinária local, o intestino estaciona por dias, causando desconforto e mau humor.

Alguma das situações acima é familiar para você? Pois saiba que não está sozinho – de acordo com um levantamento de 2018 da Federação Brasileira de Gastroenterologia, quase metade da população sofre com sintomas de má digestão – e a azia foi a queixa mais registrada.

Outra pesquisa realizada apurou que entre 20% a 30% da população brasileira sofre de constipação, sendo que as mulheres são as mais afetadas, representando dois terços do total.

Embora a digestão e o funcionamento do intestino sejam assuntos relacionados, há diferenças tanto no diagnóstico quanto no tratamento de suas disfunções. Em comum, tem o fato de a boa alimentação poder evitar os problemas.

“A digestão tem maior ligação com a mucosa do estômago: alguns alimentos irritam a área, causando-a, além da dor. Já para o intestino funcionar direito, é essencial uma alimentação que estimule o peristaltismo (contrações musculares que levam à evacuação) com uma dieta rica em fibras”, aconselha.

Ele reforça ainda que não é só a alimentação pode causar a má digestão. Estresse, cigarro, bebidas alcoólicas e sono inadequado também alteram o funcionamento do trato gastrointestinal.

Individualidade bioquímica

Já parou para pensar por que alguns alimentos parecem fazer mal só a você – mas são ingeridos com tranquilidade por outras pessoas?

Isso ocorre porque a digestão faz parte da individualidade bioquímica de cada um. E as variáveis que influenciam na digestão são muitas.

“O equilíbrio entre as bactérias intestinais, a produção de enzimas digestivas, a forma que o alimento foi ingerido e até mesmo o estado emocional estão entre os fatores”, diz a nutricionista clínica funcional Heloisa Riboli.

Mas e quanto aos alimentos – quais são os aliados e quais são os vilões da digestão? “São os industrializados e ultraprocessados”, frisa Heloisa.

Na lista dos inimigos, ela lista aqueles com altas concentrações de açúcar – como farinhas refinadas e açúcar refinado – e também gordura vegetal hidrogenada, conservantes e corantes artificiais, que agridem a mucosa e podem levar a problemas digestivos.

“Aqueles que unem os dois compostos – açúcar e gordura de má qualidade – são os mais nocivos, como é o caso de sorvetes, bolachas recheadas, fast food e batatas fritas”, afirma.

Na lista dos alimentos que ajudam na digestão, o cirurgião bariátrico destaca alguns chás. “O chá verde, bem como o de camomila, hortelã e erva cidreira são boas opções”, observa.

Heloisa explica que os chás podem melhorar a secreção de enzimas digestivas e auxiliar muito no processo digestivo. “O chá de gengibre com limão é o chá coringa para esse fim”, aconselha.

O cirurgião explica que quem tem problema de digestão deve tomar cuidados especialmente à noite. Recomenda-se esperar uma hora e meia após a última refeição antes de dormir, evitar alimentos pesados e preferir quantidades menores de comida mais vezes ao dia. “Se for necessário, exames podem ser indicados por médicos para descartar doenças e intolerâncias”, diz.

Intestino preguiçoso

De três vezes ao dia a uma vez a cada três dias – essa é a frequência que, segundo Kfouri, é considerada normal para a evacuação. Mais de três dias sem ir ao banheiro já qualifica um quadro de constipação.

Segundo o especialista, o problema acomete mais as mulheres por uma questão social. “Elas relatam uma questão de hábito intestinal mais delicada, não vão ao banheiro fora de casa. Além disso, o organismo feminino é mais suscetível ao estresse, um dos principais fatores a desencadear a constipação” afirma.

Na hora de tratar o problema, nada de usar laxantes sem prescrição médica, uma vez que seu uso crônico causa dependência, alerta Kfouri. O ideal é aumentar o consumo de água e fibras e exercitar-se.

“No Brasil, a ingestão de fibras é insuficiente na maior parte da população, e são elas que previnem diversas doenças, por servirem de substrato para as bactérias do intestino que modulam todo o funcionamento do corpo”, complementa Heloisa.

Evite a prisão de ventre:

● Constipação em viagens? Não apele para laxantes. “Melhor levar fibra suplementar em envelope, daquelas que se misturam na água”, recomenda o cirurgião.
● Mantenha-se sempre hidratado, levando consigo uma garrafa com água e ingira ao menos 2,5 litros de água ao longo do dia.
● Capriche na aveia do café da manhã e opte por refeições que contenham legumes e verduras – crus e cozidos.
● Aposte também em alimentos como ameixa, mamão, aveia, laranja, maçã e pera com casca, acerola e todas as verduras. Consuma grãos como linhaça, chia e aveia.
● Bebidas probióticas também ajudam, de acordo com o cirurgião, pois regulam a flora intestinal.
● Evite alimentos que, segundo Kfouri, prendem o intestino: banana, maçã e pera sem casca, goiaba, massas, pão e carboidratos em geral, como bolos e biscoitos doces e salgados.
● Pessoas com mais de 50 anos que tiveram uma mudança repentina no hábito intestinal devem ficar atentas e procurar um especialista.

Bebidas laxativas
Veja duas dicas da nutricionista para quem tem intestino preguiçoso:

OPÇÃO A:
Um copo de água de coco + uma fatia de mamão + quatro ameixas secas sem caroço (deixadas de molho em um pouco de água por três horas, bate essa água também) + uma colher de sopa de aveia + uma de linhaça. Bata tudo no liquidificador, sirva sem peneirar e beba em seguida.

OPÇÃO B:
um copo de água de coco + um maracujá + uma fatia grande de manga ou mamão + três castanhas de caju + uma colher de coco ralado + uma pitada de açafrão em pó + uma pitada de pimenta-do-reino. Bata tudo no liquidificador e beba em seguida.

LEIA TAMBÉM

8 recomendações para você

Deixe seu comentário