Como comer sem exageros e de forma saudável na noite de Natal

Não faça restrições, mas também não exagere nas quantidades: a dica é tentar tirar o foco da comida durante a noite de Natal

ceia de NatalCeia de Natal: momento não deve ser de restrição. Foto: Bigstock

Peru, chester, arroz, empadão, farofa, salpicão e fios de ovos são alguns dos pratos tradicionais na ceia de Natal do brasileiro. Se você mantém uma alimentação saudável ou está tentando eliminar alguns quilos, essa não é a hora de se preocupar com isso. “As confraternizações ao redor da comida fazem parte da história da humanidade. São momentos que trazem bem-estar e felicidade”, observa a nutricionista e autora do livro O Peso das Dietas, Sophie Deram (sophiederam.com).

A especialista ressalta que, nessas datas, temos a chamada ‘fome social’, que traz memórias afetivas e gastronômicas que envolvem os entes queridos reunidos e receitas clássicas de família.

“A comida está ligada afetivamente à data e costuma trazer boas memórias da infância: muitas pessoas esperam todo o ano para comer a sobremesa da avó ou a farofa especial da tia, por exemplo.Por isso, alguns excessos estão liberados na ocasião, mas isso não quer dizer que você deva exagerar na quantidade de todos os alimentos, sem limites.”

<< Deixar a porta aberta durante a ceia e outras curiosidades sobre o Natal

Curtir a experiência como um todo deve ser a meta na data. “É um momento para focar no evento, então pense em se nutrir da conversa, da reunião dos parentes e da troca de presentes. Não pense só na comida e esquecer a culpa”. Para a nutricionista, quando a pessoa está em paz, consegue aproveitar o momento com consciência e saborear melhor os alimentos. “E assim, automaticamente comerá menos. Diversos estudos comprovam que comer com culpa engorda, porque nos faz comer ainda mais”.

ceia de natal

Escolha seus pratos preferidos: não precisa provar todos. Foto: Bigstock

Não comer nada durante o dia?

Uma das “táticas” mais comuns para quem quer exagerar na noite de Natal é ficar em jejum durante o dia, bebendo apenas líquidos. Sophie Deram diz que, além de não ajudar, pode inclusive atrapalhar. “Se a pessoa está sem comer o dia todo, ela não irá conseguir comer devagar e vai chegar na ceia com uma ‘fome de leão’”, diz Sophie.

Melissa Santos, que é nutricionista especialista em nutrição clínica e funcional, explica que, embora a técnica possa até funcionar com algumas pessoas, o mais comum é que quem não coma nada durante o dia chegue na festa com muito mais fome e, dessa forma, exagere na quantidade.

“A pessoa pode chegar faminta e comer três vezes o que comeria normalmente, então fazer isso pode ser um tiro no pé, não recomendo.”

Dito isso, Melissa ensina o que pode realmente funcionar: comer devagar, começar pelas saladas e não exagerar no carboidrato e na sobremesa. “Não precisa se privar de nada, mas também não exagere. Tente começar pela salada e pelos grãos para já começar a mastigação, que é o que ativa nosso centro de saciedade no cérebro Assim, quando você chegar nos pratos principais, já não estará com tanta fome.”

Outro conselho da nutricionista é fazer algumas escolhas: não exagere na quantidade e mantenha em mente que não é necessário comer todos os alimentos. “Se na ceia terá maionese, farofa, arroz e empadão, coma o que mais gosta. Mesma regra pode ser aplicada para a sobremesa: não precisa provar todas.” Caso você tenha terminado o primeiro prato e continue com fome, ela sugere lançar mão de outra técnica: “volte à mesa e repita apenas as saladas e a carne. Evite comer novamente os carboidratos e as sobremesas.”

Para quem torceu o nariz com a sugestão de começar pelas saladas, não é preciso se desesperar. Outra dica da nutricionista é incrementar o prato usando castanhas, frutas secas, frutas frescas, queijos e temperos. “Invista também em saladas com grãos, como grão de bico, lentilha e ervilha. São formas de deixar os pratos saudáveis mais gostosos e, assim, comer com mais prazer.”

Exagerou? Muita água e chá de boldo podem ajudar  

Se mesmo tentando seguir as dicas das nutricionistas, ainda assim você acabou exagerando nas comidas ou na bebida alcoólica – o que é perfeitamente normal – sintomas como mal-estar, cansaço e sonolência podem acontecer. “Por isso, beba bastante água e chá de boldo, que podem ajudar a acelerar o processamento dos alimentos pelo fígado”, aconselha Melissa.

Para o dia seguinte, evite alimentos processados e açúcar, beba bastante água e prefira comidas in natura. “Tente escutar sua fome, que deverá ser menor. Como quem faz a desintoxicação é o fígado e não os sucos, não precisa se entupir de suco detox: o corpo irá se encarregar de fazer essa tarefa”, diz Sophie.

LEIA TAMBÉM:

8 recomendações para você

Deixe seu comentário