Patrocínio

Hospital Pilar X-Leme Diagnóstico Por Imagem Mantis Diagnósticos Avançados

Até o estresse da volta às aulas pode causar caspas em crianças; saiba como evitar e tratar

Existem várias situações que podem agravar a caspa em crianças: cabelos úmidos, suor excessivo e situações de estresse, como a volta às aulas, são algumas delas

Apesar de não ser contagioso e não oferecer riscos maiores à saúde, o aparecimento da caspa pode causar efeitos sociais e psicológicos nas crianças em idade escolar. Foto: Bigstock

A caspa é um problema corriqueiro e comum e acomete adultos e crianças. Trata-se da descamação no couro cabeludo  que pode ser causada por vários fatores, mas quando ocorre em crianças, é preciso atenção e um tratamento diferenciado. Apesar de não ser contagioso e não oferecer riscos maiores à saúde, o aparecimento da caspa pode causar efeitos sociais e psicológicos nas crianças em idade escolar. O estresse e a angústia com a aparência podem aumentar ainda mais a descamação.

A médica pediatra e dermatologista pediátrica, Maraya Michels Mainardi, explica que a caspa é uma manifestação de uma doença chamada dermatite seborreica e ela pode acontecer por um aumento na produção de gordura no couro cabeludo.

“Existem várias situações que podem agravar a caspa como o hábito de dormir ou prender os cabelos úmidos, o suor excessivo, situações de estresse, variações de temperatura do corpo e do ambiente e a utilização de cosméticos agressivos ao couro cabeludo.”

Shampoos com química agressiva podem irritar couro cabeludo de crianças (Foto: Pixabay)

>>Conselhos médicos regionais querem adiar regra que permite atendimento online

Tratamento – A dermatologista explica que o primeiro passo é evitar os fatores desencadeantes e optar por shampoos neutros que não ressequem ou sensibilizem o couro cabeludo. O ideal também é lavar os cabelos pela manhã pra que sequem naturalmente, soltos. Se forem lavados à noite, deve ser utilizado o secador de cabelos na temperatura mais amena para secar o couro cabeludo antes de deitar.

“Em alguns casos mais graves, o dermatologista poderá receitar shampoos para o tratamento da dermatite seborreica a base de antifúngicos e ácido salicílico. A dermatite seborreica pode ser piorada pela presença de um fungo no couro cabeludo, mas não é contagiosa ou mesmo transmissível”, acrescenta a médica.

A médica Maraya Mainardi não indica shampoos caseiros, mas dá uma dica : “uma máscara capilar de iogurte natural pode acalmar e diminuir a coceira do couro cabeludo, que é um sintoma bastante frequente.”

Já a cabeleireira especialista em cabelo infantil, Michelli Costin, comenta que é comum receber na rede de salões crianças e adolescentes com caspa. Segundo ela, o cabelo liso é mais suscetível porque costuma ser mais oleoso. “O problema também é comum naqueles cabelos com muito volume porque costumam demorar mais para secar e mantêm umidade e suor”, acrescenta. Michelli trabalha há 18 anos nessa área, e dá sete dicas para cuidar do cabelo das crianças:

1. Não lavar os cabelos com água muito quente, mesmo em dias frios.
2. Nunca deixar a criança dormir com o cabelo molhado. É imprescindível secar a raiz (isso vale para adultos também).
3. Sobre a frequência de lavagem, a recomendação da cabeleireira é lavar um dia sim e outro não. O suor causa coceira no couro cabeludo, mas lavar todo dia pode ressecar os fios e enfraquecer a raiz. Apenas o cabelo grosso e seco pode ser lavado a cada quatro dias.
4. Em caso de oleosidade excessiva, pode-se usar um shampoo adstringente para limpeza.
5. Se o cabelo estiver com caspa não é recomendado fazer hidratação nem usar cremes para pentear. É preciso remover a caspa com tratamento e só depois tratar os fios ressecados, com cuidado para os cremes não chegarem ao couro cabeludo.
6. O estresse com problemas familiares e troca de escola pode gerar também a alopecia que é a queda do cabelo. Neste caso, a cabeleireira recomenda procurar um dermatologista imediatamente.
7. O shampoo anti-caspa de adulto não é o mais indicado para crianças, mas pode ser usado uma vez por semana.

Tratamento natural

Uma dica da A farmacêutica e Bioquímica, Daniele Fardin Assunção é utilizar o óleo Melaleuca para ajudar no tratamento da caspa. A Melaleuca é uma árvore de cascas finas nativa da Austrália, conhecida com Árvore do Chá. Das folhas é extraído um óleo essencial que tem propriedades fungicidas, bactericidas, anti-inflamatórias, cicatrizantes e anti-sépticas. “A Melaleuca é muito usada em formulações cosméticas e pode ser incorporada a sabonetes, desodorantes e shampoos”, explica a farmacêutica.

“O óleo de Melaleuca é muito utilizado em shampoos com propriedades anti-caspa devido a seu alto poder fungicida. O óleo essencial pode ser comprado puro. Basta acrescentar uma gota ao shampoo de uso diário. O shampoo pronto de Melaleuca também pode ser encontrado em farmácias de manipulação”, explica a farmacêutica.

 

LEIA TAMBÉM!

8 recomendações para você

Deixe seu comentário