Apps viram aliados para quem quer emagrecer e manter rotina saudável

Especialistas explicam como tornar os aplicativos aliados para se alimentar melhor e se exercitar

Foto: Bigstock.

Com os smartphones à mão, é natural que muitas pessoas usem as facilidades do aparelho e da conexão para otimizar seu tempo e encontrar suporte para atitudes do dia a dia, como se manter na dieta e praticar uma atividade física.

Mas, no caso do emagrecimento, os apps são um bom suporte ou grandes inimigos? Tudo depende da forma como estes aplicativos são usados. “Eles podem ser um excelente coadjuvante, mas é ideal ter sempre um acompanhamento profissional”, indica Denise Turela, nutricionista clínica e esportiva.

>> Physalis não é enfeite: a fruta é rica em vitaminas e aliada de quem quer emagrecer

Normalmente as ferramentas que calculam gasto energético, por exemplo, dão resultados, segundo ela, com apoio em informações básicas como peso, idade, e altura, o que acaba gerando uma grande generalização. “O processo de emagrecimento é multifatorial e multiprofissional. A nutrição vai além da contagem das calorias”, explica a profissional, que sinaliza que a dificuldade em perder peso pode estar relacionada também a instabilidades emocionais e problemas de saúde. Cada caso é um caso.

Como usar bem

Para a profissional, existem vários aplicativos que podem ser grandes amigos no processo de emagrecimento. “Alguns deles ajudam você a ter percepção do que é consumido ao longo do dia, e dão uma média de calorias que isso representa”. Além disso, é possível usar apps de meditação para controlar nervosismos e estresse – ambos possíveis influenciadores do peso.

A eficiência destes aplicativos depende também do quanto a pessoa deseja emagrecer e em que fase ela se encontra no processo. “Em uma fase inicial, por exemplo, o aplicativo pode servir como uma motivação”, conta André Hauer, personal trainer e mestre em exercício e saúde. Ele também pode agir como uma régua inicial: contadores de passos, por exemplo, dão um bom panorama do quanto nos movimentamos durante o dia, o que pode ser o empurrão que muita gente precisa para começar a se exercitar.

“Porém, nada substitui uma boa avaliação para que seja feita a orientação certa para seus objetivos”, diz ele.

Indicações

Quem busca aplicativos que auxiliem na montagem de planos de exercícios físicos, Hauer recomenda, além do pedômetro (que faz a contagem dos passos), aplicativos que auxiliem na mensuração de gastos calóricos e que tratem de atividades mais simples, como caminhadas e bicicleta. No caso de treinos, o ideal é ter sempre o acompanhamento de um especialista, ao menos no primeiro momento. “A realização incorreta de movimentos em exercícios como agachamentos e abdominais, por exemplo, pode causar lesões. Busque um profissional”, diz.

LEIA TAMBÉM

8 recomendações para você

Deixe seu comentário