Patrocínio

Hospital Pilar X-Leme Diagnóstico Por Imagem Mantis Diagnósticos Avançados

Ainda dá tempo: confira as 6 dietas mais fáceis de seguir em 2019

Em comum, as dietas que ocupam as primeiras posições do ranking têm o fato de priorizarem vegetais e produtos naturais

Dietas mais fáceis de seguir em 2019Escolha a dieta que mais se adapta às suas necessidades para seguir em 2019. Foto: VisualHunt

Quem estiver à procura de novos hábitos alimentares para 2019, mas não sabe bem por onde começar, pode se beneficiar da sugestão dos norte-americanos. Todos os anos, a U.S. Media & World Report, empresa de comunicação dos Estados Unidos, monta diferentes listas, baseadas na opinião de especialistas, com as dietas em destaque para o ano que começa.

Divididas em várias categorias (as mais indicadas aos diabéticos, as melhores para quem quer melhorar a saúde do coração, etc), uma das listas que chama atenção é das dietas mais fáceis de seguir. Para tanto, leva-se em consideração o nível de satisfação que a dieta permite, bem como se ela impõe um limite de refeições muito restrito ou o consumo de alimentos muito específicos.

>> Conheça as 5 dietas mais fáceis de seguir em 2018

Em 2019, a lista das dietas mais fáceis de seguir não traz muitas novidades em relação aos anos anteriores, mas reforça o potencial e os benefícios de uma reeducação alimentar completa presente nas dietas selecionadas.

Como adotar uma das seis dietas mais fáceis de seguir em 2019:

Dieta do Mediterrâneo: peixes e frutas secas

Dieta do Mediterrâneo continua na primeira posição por mais um ano

Dieta do Mediterrâneo segue na primeira posição por mais um ano. Foto: VisualHunt

Por dois anos consecutivos, a dieta do Mediterrâneo ocupa o primeiro lugar na lista dos planos alimentares mais fáceis de seguir – e isso não é nenhuma surpresa. É baseada em uma alimentação saudável e traz uma grande variedade de alimentos. Entretanto, tem como ponto negativo o custo, já que sugere o consumo de azeite de oliva, peixes, nozes e castanhas, que são alimentos mais caros. Nessa dieta, é aconselhada a diminuição do consumo de açúcares, carne vermelha e produtos industrializados.

Quer tentar? Na próxima ida ao mercado, priorize os seguintes alimentos no carrinho: frutas, vegetais, grãos integrais, feijão, nozes, leguminosas, azeite de oliva, temperos e ervas; peixes e frutos do mar pelo menos duas vezes na semana; frango, ovos, queijo e iogurte com moderação. Doces e carne vermelha, somente em ocasiões especiais. O vinho tinto também faz parte da dieta, mas com moderação.

Dieta Flexitariana: controle na carne vermelha

Dieta Flexitariana propõe redução no consumo de carne aos poucos

Dieta Flexitariana propõe redução no consumo de carne. Foto: VisualHunt

A dieta Flexitariana, mistura dos termos “flexível” e “vegetariana”, é indicada especialmente a quem está pensando em reduzir o consumo de carne. A indicação é incluir o alimento em poucos dias da semana. Para completar as refeições, prioriza-se a frutas, verduras e proteínas de origem vegetal, como tofu, lentilha e ervilha.

A redução no consumo da carne vermelha impacta positivamente na saúde do coração, além de reduzir o colesterol negativo (LDL) e ajudar no controle de diabetes, pela presença reforçada de fibras.

Quer tentar? Ao contrário de dietas tradicionais, em que muitos alimentos são retirados das refeições, a dieta flexitariana pede para que o praticante adicione representantes dos cinco grupos alimentares. Dos alimentos fontes de proteína, priorize tofu, feijão, lentilha, ervilha, nozes e sementes. No caso de fontes animais, inclua ovo. Pode consumir também frutas, vegetais, grãos integrais, laticínios,  temperos em forma de ervas secas e néctar de ágave.

Dieta dos Vigilantes do Peso: objetivo é emagrecer

Dieta de Vigilantes do Peso: objetivo está no emagrecimento

Dieta de Vigilantes do Peso prioriza a perda de gordura corporal. Foto: VisualHunt

Das dietas mais fáceis de seguir em 2019, a mais restritiva é a opção proposta pelo grupo Vigilantes do Peso, organização que visa uma vida mais saudável. Como o objetivo é o emagrecimento, há uma restrição calórica maior, e o praticante precisa estar atento aos pontos que representam os alimentos que ingere – quanto maior o número de pontos, mais calórico o alimento é.

Essa dieta, além de ser a segunda na lista das mais fáceis de seguir (ao lado da flexitariana), é a primeira na lista das dietas que mais emagrecem e está em 4º lugar na lista das melhores dietas em geral.

Quer tentar? Das sugestões de lanche, a dieta dos Vigilantes do Peso incentiva o praticante a comer sanduíches com ovos, bacon e abacate; saladas de espinafre com pera; torradas com abacate e pimenta vermelha; canja de galinha e até batatas assadas. Ou seja, em geral o praticante pode comer qualquer alimento, desde que mantenha a meta dos pontos, que é delimitada conforme a idade, peso, altura e gênero.

Dieta MIND: cuidado com o cérebro

Dieta MIND: foco na saúde do cérebro

Dieta MIND: foco na saúde do cérebro. Foto: VisualHunt

O foco da dieta MIND, como o termo em inglês sugere, é aumentar a prevenção de doenças que possam atingir o cérebro. Baseada em estudos que indicam quais alimentos que poderiam atuar na proteção ao cérebro. Desenvolvida pela pesquisadora Martha Morris, epidemiologista nutricional do Centro Médico da Universidade Rush, nos Estados Unidos, a dieta promete redução no risco de Alzheimer em 35% entre as pessoas que seguirem de forma moderada e 53% entre quem aderir de forma rigorosa.

Coloridíssima, a dieta MIND favorece o consumo de vegetais e leguminosas, além de folhas verdes, nozes, castanhas, berries, feijões, entre outros alimentos saudáveis. Excluem-se da dieta alimentos que possam de alguma forma prejudicar a saúde do cérebro, como carne vermelha, margarina, queijos, doces, alimentos fritos ou fast food.

Quer tentar? Priorize vegetais folhosos verdes, nozes, sementes, berries, feijão, grãos integrais, leguminosas, peixes, aves, azeite de oliva e vinho (com moderação). Pouco álcool parece ser melhor ao cérebro do que nenhum álcool, de acordo com a dieta.

Dieta DASH: cuide da saúde do coração

Dieta DASH: alimentos auxiliam no combate da hipertensão

Dieta DASH: alimentos auxiliam no combate da hipertensão. Foto: VisualHunt

Dietary Approaches to Stop Hypertension, ou abordagem dietética para parar a hipertensão, é a tradução da sigla DASH e, embora tenha sido criada pensando nos pacientes hipertensos, os benefícios também se aplicam a outros grupos. O consumo de sódio é consideravelmente reduzido, enquanto alimentos como verduras, legumes e frutas ganham mais espaço na rotina alimentar.

Quer tentar? Coloque no carrinho várias opções de frutas, vegetais e reduza o consumo de carne vermelha durante a semana. Priorize ervas e temperos naturais, que ajudarão a deixar o sal de lado, e abandone os industrializados. Nenhum alimento é, de fato, proibido na dieta DASH, mas os praticantes são incentivados a ficarem com as opções mais saudáveis, como o leite desnatado ou semi, ao invés do integral, e grãos integrais são mais indicados que os tradicionais.

Dieta da Fertilidade: para além da gestação

Dieta da Fertilidade: auxílio na gestação e na saúde em geral

Dieta da Fertilidade: auxílio na gestação e na saúde em geral. Foto: Bigstock

O consumo de gorduras consideradas saudáveis, além de grãos integrais e proteínas vegetais tende a favorecer as mulheres que estão pensando em engravidar. A mudança na alimentação favoreceria a ovulação e, consequentemente, a gravidez. Mas a dieta da fertilidade vai muito além disso.

A mudança na alimentação proposta também ajuda a controlar o peso, principalmente se o adepto incluir atividades físicas em sua rotina. Através das 10 etapas, listadas no livro “A dieta da Fertilidade”, quem optar por essa abordagem comerá, cada vez menos, as gorduras consideradas “ruins”, os carboidratos refinados e carne vermelha.

Quer tentar? Aveia, amêndoas, blueberries, leite integral, torradas integrais, manteiga de amêndoas, leite de soja de baunilha, iogurte, pêssegos, café, chá estão liberados e são incentivados. No almoço, saladas de feijão com pimenta, vegetais e frutas. Quem quiser sobremesa, pode! Desde que sejam smoothies feitos com leite integral, iogurte de baunilha, bananas congeladas e mel. Peixes, como salmão e atum grelhado ou frutos do mar são as opções proteicas de origem animal.

LEIA TAMBÉM:

8 recomendações para você

Deixe seu comentário