Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
(Foto: Bigstock)
(Foto: Bigstock)| Foto:

O inverno, que começa nesta quinta-feira (21) já deu as caras faz tempo: as baixas temperaturas – especialmente no início da manhã e no fim do dia – já vem sendo rotina desde o outono em boa parte do país, sobretudo no sul e no Paraná. Por isso, além da preocupação com as japonas, cachecóis e blusões de lã, vem o alerta para os cuidados com a saúde.

>> Verruga na pálpebra também é sinal de infecção por HPV

Sinusites, laringites, amigdalites se aproveitam do impacto que as temperaturas reduzidas trazem ao sistema imunológico, e se desenvolvem. Para prevenir, portanto, a melhor solução é manter a saúde em dia, com uma alimentação balanceada (prefira as frutas da estação, por exemplo) e exercícios físicos regulares (se ainda não começou, confira essa dica).

Entenda como as doenças de inverno se instalam e previna-se:

Amigdalite

O frio contribui com a redução do sistema de defesa do organismo, deixando as tonsilas palatinas (mais conhecidas como amígdalas) abertas aos micro-organismos. Quando as bactérias encontram terreno para se desenvolver, surge a amigdalite.

Os sintomas mais comuns são febre alta, mal-estar e dor no corpo, além de dificuldade e dor ao engolir – sintoma mais característico da condição. O tratamento envolve medicamentos anti-inflamatórios, antibióticos e anti-térmicos, quando necessário.

Faringite

Quando infeccionada, a faringe gera sintomas de dor na parede posterior da garganta – facilmente confundida com a amigdalite, diferenciada pela sensação de coceira na garganta. Os outros sintomas incluem ainda febre, dor no corpo e indisposição.

A faringe, conduto muscular que conecta a boca à laringe e esôfago, pode ser infeccionada a partir de vírus ou bactérias, embora a infecção viral seja a mais comum.

O tratamento é medicamentoso, e varia conforme a origem. Se for bacteriana, antibióticos. Para reduzir os sintomas, anti-inflamatórios e até mesmo antialérgicos podem ser recomendados, visto que algumas inflamações podem desencadear quadros alérgicos.

Laringite

A inflamação  ou inchaço das cordas vocais dá origem à laringite. O sintoma mais conhecido dessa condição é a perda da voz ou a rouquidão. Essa inflamação é gerada por uma infecção que pode ser viral ou bacteriana – a diferença está na formação das placas, caso seja de origem bacteriana.

Para tratar, são necessários diferentes medicamentos: antibióticos se a causa for bactérias; anti-inflamatórios se for viral. Independentemente da origem, analgésicos para reduzir a dor e repouso vocal para a recuperação mais rápida da voz.

Sinusite

Ao contrário das outras infecções, a sinusite afeta a região dos seios da face, na região próxima ao nariz. No início, é fácil confundir os sintomas com uma crise de rinite alérgica, pois ambas deixam o nariz trancado, com coriza, secreção e dor.

Anti-inflamatórios e, em alguns casos, antialérgicos compõem o tratamento. Há ainda indicação de spray para o nariz a base de soro, corticoides e, no caso de infecção bacteriana, o uso de antibióticos.

É necessário fazer o tratamento com seriedade: a doença pode apresentar complicações. Recentemente, um jovem morreu em Curitiba por conta do agravamento dos sintomas da sinusite.

LEIA TAMBÉM

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]