Patrocínio

Hospital Pilar X-Leme Diagnóstico Por Imagem Mantis Diagnósticos Avançados

Cansaço, indisposição e falta de energia podem indicar mau funcionamento da tireoide

Sintomas que podem ser confundidos com estresse são sinais do hipotireoidismo; dia internacional da tireoide é lembrado nesta sexta-feira (25)

Sintomas do hipotireoidismo podem ser confundidos com estresse. Foto: Bigstock.

Cansaço, indisposição, ganho de peso e falta de energia. Estes sintomas podem ser facilmente confundidos com o estresse do dia a dia, mas algumas vezes podem ser sinais de hipotireoidismo, uma doença auto imune que prejudica o metabolismo do organismo e tem a ver com o má funcionamento da tireoide — nesta sexta-feira (25) é lembrado o Dia Internacional da Tireoide.

Além destes sintomas, a doença pode também causar alterações no sono, provocar queda de cabelo, deixar a pele seca e causar intolerância ao frio. Em mulheres, pode ocorrer atraso na menstruação e até mesmo dificuldade para engravidar.

>> Veja mitos da tireoide que você precisa saber

De acordo com a médica Grasiele de Lourdes, endocrinologista do Hospital Marcelino Champagnat e membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, para detectar a doença é fundamental que os exames sejam feitos corretamente. “O endocrinologista é o médico com a melhor formação para o tratamento de doenças hormonais. A utilização de hormônios tireoidianos de forma incorreta pode trazer lesões severas e perigosas, como arritmias cardíacas”, afirma.

Exames

Além do exame clínico, que consiste na palpação da glândula, geralmente são solicitados exames laboratoriais para medir três hormônios e detectar possíveis alterações: o TSH, produzido pela hipófise, que controla a tireoide, que por sua vez produz o T3 e o T4. Quando há pouca produção de TSH, a produção de T3 e T4 também é comprometida, causando o hipotireoidismo, como se fosse uma “desaceleração” do metabolismo. Já quando há excesso destes hormônios, o metabolismo é intensificado, podendo causar hipertireoidismo.

>> Protetor da tireoide durante o exame de mamografia é desnecessário

Os médicos costumam avaliar anualmente os níveis destes hormônios, mas caso não haja sintomas, após dos 35 anos, a investigação pode ser feita a cada cinco anos, tanto pelos homens quanto pelas mulheres. No entanto, após a menopausa os médicos recomendam controle anual.

Hipertireoidismo

No caso do hipertireoidismo, os sintomas são praticamente opostos aos do hipotireoidismo. A pessoa fica nervosa, mais irritada, sofre com a aceleração do coração, tem intolerância ao calor e transpira bastante.

 Ação de prevenção

Para marca o Dia Internacional da Tireoide, que é celebrado nesta sexta-feira (25) , a Sociedade Brasileira de Endocrinologia – Regional Paraná  fará uma ação em Curitiba no dia 26, sábado. Uma equipe de endocrinologistas prestará orientações sobre a saúde da tireoide entre 8h e 16h, na Boca Maldita, no centro de Curitiba.

LEIA TAMBÉM:

8 recomendações para você

Deixe seu comentário