Patrocínio

Hospital Pilar X-Leme Diagnóstico Por Imagem Mantis Diagnósticos Avançados

Fascite plantar: a dor semelhante a uma pontada na planta dos pés exige atenção

Sedentarismo, sobrepeso e até o uso de rasteirinhas podem auxiliar no desenvolvimento dessa doença, diagnosticada por meio de exames de imagem

A fascite plantar é um processo inflamatório que gera forte dor em toda a extensão da sola dos pés pela manhã. Foto: Bigstock.A fascite plantar é um processo inflamatório que gera forte dor em toda a extensão da sola dos pés. Foto: Bigstock.

Levantar pela manhã e sentir uma forte dor na sola dos pés ou perto do calcanhar ao dar os primeiros passos é sinal de um problema pouco conhecido chamado fascite plantar.

Comum em pessoas obesas e sedentárias acima de 40 anos, a doença ocorre no ligamento entre o osso do calcanhar e os dedos, e necessita de tratamento adequado logo no início dos sintomas para evitar sua evolução ou a necessidade de cirurgia.

>> Suco natural de fruta pode ser tão ruim para a saúde quanto refrigerante

Diferentemente do esporão – que é uma elevação óssea no calcanhar – a fascite plantar é um processo inflamatório que gera forte dor em toda a extensão da sola dos pés pela manhã, ao fazer algum esforço como subir escadas ou após um longo período sentado.

“Isso ocorre porque o ligamento fica contraído nestes períodos e, por já estar machucado, dói quando você pisa”, explica o cirurgião José Antônio Veiga Sanhudo, vice-presidente da Associação Brasileira de Medicina e Cirurgia de Tornozelo e Pé (ABTPé).

Segundo ele, o problema é comum entre pacientes que procuram o consultório de ortopedia com dores na região dos pés e ocorre, principalmente, entre aqueles que não praticam nenhuma atividade física.

“O sedentarismo faz com que a pessoa não se alongue e isso leva ao encurtamento da estrutura”, afirma o médico, que também aponta o sobrepeso como forte responsável pelo desenvolvimento da doença ao sobrecarregar o ligamento e gerar dor.

No entanto, outros fatores como traumas, doenças reumáticas como artrite e até o uso excessivo da conhecida “rasteirinha” também podem ter relação com o problema.

“No caso dos calçados, o ideal é que eles tenham um solado mais grosso para diminuir o impacto ao caminhar, o que não ocorre com a rasteirinha”, aponta o médico.

Além disso, Sanhudo informa que o esforço repetitivo feito por dançarinos e atletas que correm longas distâncias também pode influenciar no surgimento da doença.

“Nesse caso, a sobrecarga mecânica danifica a fáscia plantar [ligamento coberto de gordura que absorve os impactos e peso do corpo]”, explica.

A doença ocorre no ligamento entre o osso do calcanhar e os dedos, e necessita de tratamento adequado logo no início dos sintomas. Foto: Pixabay

A doença ocorre no ligamento entre o osso do calcanhar e os dedos, e necessita de tratamento adequado logo no início dos sintomas. Foto: Pixabay

Como tratar?

Em qualquer situação, no entanto, o tratamento deve ser iniciado o mais breve possível. Para isso, o paciente deve procurar um médico ortopedista para realizar exames de imagem e obter o diagnóstico correto que mostre a causa da dor.

Caso seja confirmado que a pessoa sofre de fascite plantar, o especialista indicará o uso de medicamentos anti-inflamatórios e analgésicos. Além disso, o paciente pode usar palmilhas especificamente moldadas para corrigir o problema e realizar sessões de fisioterapia diariamente com alongamentos que podem ser feitos em casa, desde que haja orientação médica.

A intervenção cirúrgica será indicada apenas em casos mais graves, quando os tratamentos tradicionais não apresentarem resultados significativos. Para essas situações, será necessário alongar a fáscia plantar ou a musculatura da panturrilha por meio da cirurgia. “Por isso, a recomendação é sempre iniciar o tratamento o quanto antes”, finaliza o especialista.

LEIA MAIS

8 recomendações para você

Deixe seu comentário