Bigstock
Bigstock| Foto:

Listar algumas metas para o ano que começa não precisa ser uma atitude de adulto. Mesmo as crianças na pré-escola podem receber o incentivo dos pais para serem pessoas melhores, seja ajudando mais em casa ou sendo mais gentil com os colegas. É preciso cuidar, porém, para que essas resoluções de ano novo não façam com que as crianças se sintam adultas antes do tempo, e nem que os pais exijam delas responsabilidades além das capacidades naturais.

Antes de partir para as listas de mudanças, os pais precisam lembram que nem eles costumam cumprir tão bem as próprias resoluções. “Muitas vezes, eles acabam projetando nos filhos as realizações que gostariam de atingir. As crianças de hoje são ‘adultizadas’ e delas é exigido agir como adultos responsáveis. Isso vai desde a agenda atribulada até às roupas e acessórios. Essa ‘adultização’, entretanto, não significa maturidade”, explica Jandyra Kondera, psicóloga clínica do serviço de Psicologia da Unimulti, do Hospital das Clínicas da UFPR.

Uma criança que se encontre nessa posição tentará muito mais agradar aos pais do que ser uma pessoa melhor. “Afinal, o que queremos? Falsos adultos em miniatura ou crianças verdadeiras? Mesmo que por verdadeiras entendamos as teimosas, com dificuldades, imediatismos e outras características próprias da infância”, afirma a psicóloga.

Fracasso
Se nem os adultos conseguem cumprir todos os objetivos listados no início do ano, os pais precisam estar cientes que o fracasso e a desistência são também naturais na infância. Segundo a psicóloga, as promessas de início de ano normalmente estão relacionadas à frustação adquirida no decorrer e final do ano anterior – e as crianças nem sempre sentem isso. “Só porque mais um ano vai começar, isso não significa grande coisa, perto do que pode significar o desejo de ser um aluno melhor, por exemplo, ou de melhorar as relações de amizade. Nesse caso não conta o ano, novo ou velho, mas sim o desejo e este pode fazer virar o jogo a qualquer tempo do calendário”, afirma Jandyra.

 

SAIBA MAIS

Academia Norte-Americana de Pediatria separou algumas sugestões de metas:

  • Dos 2 aos 5 anos
    “Eu vou cuidar dos meus brinquedos guardando eles no lugar certo.”
    “Eu vou deixar meus pais escovarem meus dentes duas vezes por dia.”
    “Eu vou lavar minhas mãos depois de ir ao banheiro e antes de comer”
    “Eu vou ser gentil com todos os animais.”
  • Dos 5 aos 12 anos
    “Eu vou tomar leite desnatado e água todos os dias, e deixar o refrigerante e sucos de caixinha apenas para ocasiões especiais, como aniversário.”
    “Eu vou tentar achar um esporte que eu goste e farei isso pelo menos três vezes na semana.”
    “Eu colocarei o cinto de segurança sempre que entrar no carro. Eu sentarei no banco de trás e usarei a cadeirinha até ser grande o suficiente.”
    “Eu sempre vou contar a um adulto sobre qualquer atitude de bullying que eu vir ou ouvir na escola.”
    “Eu não vou dividir informações importantes como meu nome, endereço de casa, nome da escola ou telefone de casa na internet e redes sociais. ”
    “Eu prometo seguir as regras de casa sobre o uso de videogames e da internet.”
  • Dos 13 anos para cima
    “Eu vou tentar comer dois tipos de frutas e vegetais diferentes todos os dias, e tentarei tomar refrigerante apenas em ocasiões especiais.”
    “Quando eu me sentir estressado ou com raiva, eu vou dar um tempo e achar formas mais calmas de lidar com o estresse, seja através de um exercício físico, leituras, escrevendo um diário ou conversando sobre meus problemas com meus pais ou amigos.”
    “Eu vou resistir a pressão de amigos e colegas para experimentar cigarros, drogas e álcool.”
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]