Patrocínio

Hospital Pilar X-Leme Diagnóstico Por Imagem Mantis Diagnósticos Avançados

Evite a pele ressecada e hidrate-se com os produtos certos

Joelhos, calcanhares e cotovelos são mais suscetíveis ao ressecamento e exigem atenção e cuidados especiais

Efeitos externos como frio, vento e ar seco, somados à água do banho muito quente e ao atrito, favorecem o enrugamento e descamação da pele. Foto: Bigstock.Efeitos externos como frio, vento e ar seco, somados à água do banho muito quente e ao atrito, favorecem o enrugamento e descamação da pele. Foto: Bigstock.

Uma pele bem cuidada passa, obrigatoriamente, pela hidratação. Mesmo realizado em casa, o processo deixa a pele mais macia e suave, além de contribuir para uma melhora visível da textura.

Entretanto, algumas partes do corpo, tais como joelhos, calcanhares e cotovelos, são mais suscetíveis ao ressecamento e, por isso, exigem atenção e cuidados especiais.

Isso porque efeitos externos como frio, vento e ar seco, somados à água do banho muito quente e ao atrito, favorecem o enrugamento e descamação destas partes, que podem ainda vir acompanhados de manchas escuras ou esbranquiçadas.

A justificativa para a secura está na baixa produção de glândulas sebáceas nestas áreas, que são mais elásticas para permitir movimentos de maior amplitude.

Mas a hidratação, um hábito simples que deve ser adotado diariamente, é suficiente para reverter o problema. Ela deve ser realizada após o banho, com produtos cosméticos facilmente encontrados em farmácias e supermercados, de preferência à base de ureia e ácido salicílico, que penetram melhor na pele e facilitam a renovação celular de forma gradual.

Se o ressecamento for muito intenso, os dermatologistas recomendam a realização de uma esfoliação antes da aplicação do creme, sempre tomando o cuidado de não escolher um produto muito abrasivo.

Uma mistura caseira de açúcar e sabonete líquido, em partes iguais, também é uma alternativa. A esfoliação é um processo que favorece a remoção de células mortas, além de ativar a circulação, e deve ser feito de forma suave e não mais que duas vezes na semana.


Antes de dormir, também vale a aplicação de mais uma camada de creme nas regiões do corpo mais ressecadas.

Se a aspereza for muita, investir em hidratantes à base de glicerina, óleos vegetais e manteiga de karité é importante. Após a aplicação, envolver os joelhos e cotovelos com gaze e calçar meias, se o problema for nos pés, ajuda a potencializar a hidratação durante o sono.

Sol e apoio

A exposição insegura e exagerada ao sol é um dos fatores que mais contribuem para o ressecamento, em especial nos joelhos, que se tornam mais escuros.

Atividades que provocam atrito e o uso de roupas muito justas também são responsáveis pelo efeito, inclusive em cotovelos. Em relação a eles, quando muito endurecidos, é importante atentar-se para o excesso de apoio em superfícies.

Se houver descamação em demasia, condições como alergias e psoríase devem ser investigadas por um médico dermatologista.

Os calcanhares, por sua vez, costumam sofrer com ressecamento e rachaduras por causa da hiperqueratose, que acontece quando o processo de renovação celular não se completa, levando ao acúmulo de células mortas sobre a pele.

Outras causas são alterações climáticas, agressões químicas, micoses, hereditariedade, certos tipos de calçados, andar descalço e até mesmo doenças como câncer e diabete.

Lixar os pés, uma prática comum entre mulheres, é contraindicada para quem busca amaciá-los, já que a escolha errada da lixa, somada ao movimento e força incorretos, pode agravar o problema.

Prevenção

Médicos dermatologistas alertam que a prevenção ao ressecamento começa na escolha do sabonete utilizado no banho. A preferência deve ser sempre pelas versões neutras, que são menos agressivas e mais suaves.

A água muito quente também compromete a oleosidade natural da pele e favorece a secura, que fica ainda mais acentuada em climas frios, quando a pele perde mais água nas trocas que realiza com o meio ambiente.

Outra dica importante é beber ao menos dois litros de água por dia, já que ela é o melhor hidratante natural.

Após a depilação

A hidratação é fundamental para garantir uma pele mais macia e saudável após processos de depilação, em especial aqueles mais agressivos, como quando há uso de cera.

Neste caso, é comum que a pele fique irritada e uma boa hidratação pode evitar o surgimento de pelos encravados, nutrir em profundidade e ajudar na recuperação do manto hidrolipídico, uma película natural e protetora que se forma sobre a camada mais externa da pele (e que vai embora junto com os pelos retirados).

Cremes sem álcool na composição, gel de aloe vera e óleos de amêndoa são uma boa opção para esse tipo de hidratação, que deve ser realizada até uma hora depois da depilação, sobre a pele delicadamente lavada com sabonete neutro.

Escolher uma cera cuja composição leva óleos de plantas, semente de uva e até mesmo babosa, ou a chamada cera marroquina, feita com chocolate, ajuda a minimizar os danos do processo, em especial para quem tem a pele negra, extremamente seca ou com tendência para a foliculite.

Fontes: Maurício Martins e Camila Makino Rezende, dermatologistas.

LEIA TAMBÉM

8 recomendações para você

Deixe seu comentário