Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Fuja do herpes zoster
| Foto:

A catapora ou varicela da infância pode voltar a incomodar após os 60 anos. Isso porque o vírus varicela-zóster não sai do corpo. Ele se aloja nos gânglios nervosos , esperando situações de estresse, o uso de imunossupressores e o envelhecimento para dar as caras de novo, mas como herpes-zóster, que já tem vacina disponível (veja ao lado).

Ao envelhecer, as células de defesa perdem alguma eficácia, ampliando o risco de infecções. A chamada imunossenescência ocorre após os 50 anos, mas é aos 60 que a herpes-zóster costuma surgir, diz Isabella Ballalai, presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações.

A dor é o pior sintoma, segundo o médico infectologista do laboratório Frischmann Aisengart, Jaime Rocha. As lesões que surgem na pele formam pequenas bolhas de água, que com o tempo tendem a cicatrizar sozinhas, e ficam em apenas um lado do corpo, pois seguem a linha das terminações nervosas.

Vacina aos 50 anos
A vacina contra o vírus do herpes zóster foi licenciada ano passado no Brasil e vale até para quem já teve a doença. Pessoas que tiveram o vírus ativado devem aguardar de seis meses a um ano até receber a vacina. Ela é contraindicada a imunodeprimidos (doenças que deixam as defesas do corpo fracas).

Fique de olho

Herpes zóster e AVC

Mesmo seis meses depois de o vírus do herpes zóster se manifestar, outros e mais perigosos sintomas podem surgir. O vírus eleva o risco de desenvolver um Acidente Vascular Cerebral (AVC), segundo o estudo britânico divulgado em 2014 no Journal of Clinical Infectious Diseases, Risk of stroke following herpes zoster: a self-controlled case-series study (Risco de AVC seguido da herpes zóster). Além da inflamação sistêmica, que altera os vasos sanguíneos e faz com que surjam trombos, o herpes zóster também poderia levar a um AVC ao se deslocar pelas terminações nervosas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]