Patrocínio

Hospital Pilar X-Leme Diagnóstico Por Imagem Mantis Diagnósticos Avançados

Aposente-se do trabalho, não dos investimentos

Abrir um negócio próprio, mudar completamente de ramo de atividade ou viver de renda. Depois da aposentadoria ainda dá tempo de arriscar

Eles não representam o estereótipo típico do jovem empreendedor, mas ficar em casa ou viajar pelo mundo em cruzeiros não estão nos planos de parte dos recém-aposentados. Tirar uma ideia inovadora do papel, usar a experiência profissional e investir o dinheiro poupado em um novo negócio são possibilidades cada vez mais reais e incentivadas.

Se a ideia é ofertar um serviço diferente do antigo trabalho, deixe a impulsividade de lado e analise com cuidado o mercado. Nunca comprometa mais de 20% do dinheiro que tem, pois o risco de perdas é maior, segundo o economista e coordenador do curso de ciências econômicas da PUC-PR, Carlos Magno Bittencourt. “A pessoa precisa pensar na quantia que ela pode investir e que, se perder, não fará falta. Se ela tiver R$ 100 mil, R$ 15 mil é um valor razoável para gastar”, explica o economista Bittencourt.

Secretária, motoboy e presidente da empresa serão uma única pessoa: você. “Empreender é ir ao banco fazer depósitos, atender seu telefone, gerir as contas e poucos estão acostumados a botar a mão na massa se um dia o funcionário faltar. O executivo de carreira às vezes desconhece esses pormenores”, afirma a economista e mestre em gerontologia da empresa de consultoria Angatu IDH, Denise Mazzaferro.

Franquear é arriscar

O retorno financeiro é demorado e há riscos.

Franquias, segundo os especialistas, são tão arriscados quanto iniciar um negócio novo. O retorno do dinheiro investido em franquias vem a longo prazo, e a pessoa precisa saber se terá dinheiro para investir. Uma saída é ser sócio de um parente ou amigo. Da mesma forma, tornar-se um investidor anjo de start up’s é um caminho mais indicado, pois dependendo do negócio, o valor para investir inicialmente não precisa ser tão alto.

Tipos de investimentos

Veja as dicas para as principais aplicações disponíveis:

CDB
O CDB, ou Certificado de Depósito Bancário, é uma das melhores escolhas. É um investimento conservador, com facilidade para sacar e acompanha a taxa de juros da economia.

Imóvel
Uma opção é a compra do Fundo Imobiliário, grupos de investidores que aplicam recursos em negócios de base imobiliária. O investimento é isento de imposto de renda, tem rendimento todo mês, e o valor inicial normalmente é a partir de R$ 1 mil.

Tesouro direto
Comprar títulos públicos do Tesouro Nacional é um dos investimentos mais seguros.Aplique na Letra Financeira do Tesouro, modalidade que acompanha a taxa Selic e com valor a partir de R$ 100. A retirada do dinheiro pode ser feita toda quarta-feira. Saiba mais direto no site do Tesouro Nacional.

Poupança
Fique atento à data de aniversário da poupança, aquele dia que o rendimento acontece. Se sacar sem ver a data, às vezes o dia seguinte seria o aniversário e o poupador perde um mês de rendimento.

Fonte: Myrian Lund, planejadora financeira pessoal e professora de finanças da FGV.

8 recomendações para você

Deixe seu comentário