i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Saúde e Bem-Estar

Amamentação cruzada apresenta riscos para os bebês

Tratamentos para aumentar a produção de leite, bancos de leite e fórmulas de leite são saídas recomendadas para mães que não conseguem amamentar seus filhos

  • Por Adriano Justino
  • 24/02/2016 13:19
Amamentação cruzada apresenta riscos para os bebês
| Foto:

Amamentar o bebê de outra mulher, como fez a apresentadora Daniela Albuquerque, é, em geral, um ato motivado pela ideia de ajudar. Contudo, a amamentação cruzada, como é conhecida a prática, é contraindicada pela Organização Mundial da Saúde e pelo Ministério da Saúde, devido aos riscos à criança. “O aleitamento cruzado é proibido pelo Ministério da Saúde [pela portaria 1.016/1993], porque a mãe que está amamentando pode ter alguma doença que não está manifestada”, explica a pediatra do Hospital Nossa Senhora das Graças Marcilene Teixeira Lima.

A principal preocupação, nesse caso, é a transmissão do vírus HIV. Segundo Marcilene, apesar de haver um acompanhamento especial para mães HIV positivas, é possível que algumas estejam em uma janela imunológica e ainda não saibam que têm a doença. Além disso, há o risco de transmissão das hepatites B e C, também doenças crônicas, do Citomegalovírus, da mononucleose, entre outros vírus.

A pediatra explica também que, apesar de ainda não se ter certeza que o zika pode ser transmitido dessa forma, existe esta possibilidade, já que ele está presente em diversos fluídos corporais, inclusive no leite materno.

Solução

Mulheres com dificuldades para amamentarem seus bebês devem procurar ajuda médica. Caso a mãe não tenha leite em quantidade suficiente, é possível tentar aumentar a produção com medicamentos ou mudança na dieta. Caso não seja possível aumentar a produção de leite, há a opção de recorrer aos bancos de leite (em Curitiba há dois, o do Hospital de Clínicas e o do Hospital Evangélico), que coletam e tratam o leite, eliminando o risco de transmissão de doenças.

Além disso, as mães podem usar fórmulas de leite. “Na indústria tem várias opções e a mãe será orientada pelo pediatra [para fazer a melhor escolha]”, diz Marcilene.

 

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.