Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
(foto: Bigstock)
(foto: Bigstock)| Foto:

Não é incomum que, depois da licença maternidade, algumas mulheres mudem de emprego, troquem de área e até empreendam. Virar mãe significa perceber o mundo de forma diferente, com outras prioridades e ritmos, e essa parada pode oferecer opções profissionais novas às mulheres. Alcione Andrade, coach de performance e de carreira da Extrato Desenvolvimento Organizacional, explicou em entrevista ao Viver Bem para o Dia da Mulher como a maternidade não pode ser vista como um obstáculo, mas um importante propulsor no desenvolvimento profissional. Confira!

De que forma a maternidade pode ser um impulso no desenvolvimento profissional da mulher?

A maternidade traz perguntas que antes a mulher não percebia. Ela passa a pensar na qualidade de vida, nas habilidades que ela usa no trabalho, nas habilidades que ela descobriu a partir da maternidade, no ritmo que está levando. Às vezes a mulher percebe que gosta do trabalho, mas não das relações, ou do ambiente muito competitivo. Ela pode até voltar para a mesma empresa, mas com outros objetivos. Ser mãe a obriga a sair da rotina, pelo menos por um tempo, e isso faz com que ela veja a profissão com mais clareza.

A mulher que se vê nessa posição deve largar tudo e começar do zero?

Às vezes não. A mulher precisa, sim, parar e usar um tempo para pensar naquilo que ela quer. Isso não significa largar o emprego todas às vezes, mas talvez pequenos ajustes na rotina, no ritmo de trabalho, no tempo ou na organização dão conta de melhorar a qualidade profissional.

Muitas mulheres decidem empreender depois de virarem mães. Quais áreas você indicaria e quais são as mais buscadas pelas mães?

Logo após a gestação, as mulheres se envolvem em atividades relacionadas às crianças. Vemos muitas revendas de roupas de crianças, brechós ou até artesanato de peças infantis. Elas percebem serviços e produtos que faltam a elas e empreendem, e até se acham mais capazes porque, afinal, elas são mães. Mas, eu não indico. Cada um precisa empreender onde se vê com qualidade de atuar. É um trabalho individualizado. Mesmo que tenha visto uma necessidade na área, a mulher precisa pensar se tem habilidade para isso, e precisa se preparar.

Antes de empreenderem, o que pode ajudar a tomar a decisão?

Converse com várias mulheres. Conheça outras mães que empreenderam, mães que voltaram para o mesmo emprego e mães que saíram do mercado de trabalho para cuidar dos filhos, para que você consiga se enxergar em alguma delas. Pare e reflita sobre o que está faltando, o que você quer fazer agora, e isso não é fácil. Se não conseguir pensar sozinha, procure um profissional que te ajude a fazer as perguntas certas.

Quais são as perguntas certas?

Certa vez uma mãe me falou que precisava voltar a trabalhar, que não aguentava mais ficar em casa. Eu perguntei o que ela sentia mais falta, e ela respondeu: “Sinto falta de ir ao mercado”. Não era o trabalho que ela sentia falta, e não perceber isso pode transformar a maternidade em um obstáculo, ao invés de um impulso na carreira.

Quem pode ajudar a mulher a perceber o que ela realmente precisa?

Ela deve conversar com as pessoas próximas a ela, que a conhecem, e pensar no que ela sente mais falta. Hoje eu seria feliz com um bom salário? Ou eu preciso mais de um ambiente agradável para trabalhar? O que me falta para me sentir bem? O que eu preciso para ser feliz? A mulher deve perceber o que faz sentido a ela. E essas perguntas não são respondidas de um dia para o outro, porque são difíceis. Às vezes a resposta é voltar para onde estava, em outros casos é abandonar tudo e começar do zero. Mas, deve ser uma escolha consciente.

Qual é o tempo mais adequado para a mulher fazer essas perguntas?

Quando ela sentir a necessidade. Tem mães que não completaram nem quatro meses de licença e querem voltar ao trabalho, outras que separam um ano e acham pouco. Quando a mulher começar a sentir que algo está faltando, é importante parar para pensar. Pode ser que falte um curso diferente, uma qualificação profissional, ou às vezes não tem nada a ver com o emprego, mas com a saúde, o bem-estar, como começar um exercício físico.

Serviço

O Shopping São José traz a Alcione Andrade, coach de performance e de carreira, para a palestra “Maternidade: um obstáculo para sua carreira ou um impulso para seu desenvolvimento profissional?”, como parte da programação de Dia Internacional da Mulher. O bate papo será nesta terça-feira (8), às 19h, na Vitrine de Ideias do Shopping São José, em São José dos Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba.

Na quarta-feira (9) será a palestra “Moda sem Estereótipos: como descobrir e valorizar suas curvas”, ministrada pelas consultora de moda Juliana Mercadante e a stylist Andrea Gappmayer. Na quinta-feira (10), a sommelier Fernanda Petter falará sobre “Degustação de vinhos só para mulheres”. Os eventos são gratuitos.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]