i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Saúde e Bem-Estar

Menos da metade dos brasileiros come frutas e hortaliças todos os dias

Consumo diário de frutas e hortaliças recomendado pela Organização Mundial de Saúde são 400 gramas ou 5 porções por dia

  • PorFolhapress
  • 21/10/2017 14:00
Foto: Brunno Covello/Arquivo/Gazeta do Povo
Foto: Brunno Covello/Arquivo/Gazeta do Povo| Foto: Gazeta do Povo

O Brasil é o terceiro maior produtor de frutas do mundo, mas apenas 40% dos brasileiros comem frutas e hortaliças diariamente.

Os que mais consomem estão concentrados na região Sudeste, têm maior escolaridade e pertencem às classes A e B. Como o consumo diário recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) são 400 gramas ou 5 porções por dia, a conclusão é que o país está muito longe de uma dieta equilibrada.

Os dados fazem parte de uma pesquisa Datafolha com 2.089 entrevistas em 148 municípios em julho de 2017. A amostra representa a população brasileira com 16 anos ou mais, de todas as classes socioeconômicas. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

A pesquisa foi encomendada pela Abrafrutas (Associação Brasileira dos Produtores e Exportadores de Frutas e Derivados) e divulgada na última segunda (16), Dia Mundial da Alimentação. Faz parte da iniciativa Hortifruti Saber & Saúde, promovida pela entidade, para divulgar informações sobre o valor de verduras, legumes e frutas na composição de uma dieta saudável.

Metade da média europeia

Era sabido que o país consumia menos da metade da Europa: segundo o Instituto Brasileiro de Frutas (IBRAF), o consumo per capita no Brasil é de 57 kg/ano, enquanto o da Espanha é de 120 kg/ano, o da França, 114,8kg/ano, o da Itália, 114 kg/ano, e o da Alemanha, 112 kg/ano.

De acordo com dados da FreshFel, associação europeia de produtos frescos, a média na Europa é de 129 kg de frutas e hortaliças por ano. A recomendação da OMS é de 146 kg ao ano.

Perfil

A pesquisa Datafolha mostra que os homens consomem menos frutas que as mulheres: 35%, contra 42%. Com as verduras se passa o mesmo — 42% e 48% — e também com os legumes: 38% e 44%.

Em relação à escolaridade, a ingestão diária de frutas e hortaliças é menos frequente entre os que têm ensino fundamental e médio -37% e 35%, respectivamente- e cresce entre aqueles com ensino superior -50%.

Preferências

A pesquisa também mapeou os fatores levados em conta na hora da compra. No geral, o preço não é determinante. O gosto vem em primeiro lugar: 31% dos entrevistados consideram a preferência por determinada fruta, legume ou verdura. Em seguida, vem a sazonalidade, mencionada por 17% das pessoas.

Empatados em terceiro lugar, com 14% cada, estão a aparência e o preço. O modo de produção dos alimentos — cultura convencional ou orgânica, por exemplo, influencia na decisão de apenas 4% dos consumidores.

Entre os mais escolarizados, a sazonalidade aparece como motivo de compra relevante, o que indica maior acesso à informação e consciência de consumo. Também no Sul, a sazonalidade é mencionada. Para Brondani, isso se deve à maior percepção da diferença das estações naquela região.

Um dado preocupante é que, entre os mais jovens, a aparência e a facilidade de consumir influencia na hora da compra. “Entre os mais velhos, o zelo com a saúde é determinante”, diz Brondani.

LEIA TAMBÉM

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.