Saúde e Bem-Estar

Metade dos brasileiros considera o celular o seu melhor amigo; faça um detox digital

Desconforto em deixar o celular de lado e preferir o aparelho à companhia de amigos ou famílias pode indicar patologia; aprenda a fazer um detox digital

(Foto: Bigstock)

Resultados de uma pesquisa global, com dados do Brasil, elaborada pela Motorola e divulgada pela Ipsos, demonstram uma realidade que os pais já conhecem em casa: 49% dos jovens entre os 16 e 20 anos disseram considerar o celular o seu melhor amigo.

>> Ar de secadores de mão de banheiro público jogam bactérias das fezes nas mãos das pessoas

Se acham que perderam o celular, 56% dos brasileiros entram em pânico e metade deles diz que olha e verifica as notificações no aparelho com uma frequência maior do que gostaria de fazer.

Cerca de 36% também afirmam que preferem o celular do que a companhia de amigos ou da família. O estudo se embasou em entrevistas de brasileiros, entre os 16 e 65 anos, franceses, norte-americanos e indianos.

Em nível global, 69% das pessoas não consegue imaginar viver longe do smartphone, de acordo com dados de outro estudo, também publicado pela Ipsos.

Quanto tempo é saudável?

O critério de tempo não significa, efetivamente, morbidade ou doença, de acordo com Ricardo Manzochi Assmé, médico psiquiatra especialista em dependências e diretor secretário da Associação Paranaense de Psiquiatria. O que mais importa é quando a pessoa, efetivamente, prefere conversar e interagir com amigos e familiares através do mundo virtual.

“A patologia está na priorização do contato com pessoas pela internet do que através de relacionamento físico. Temos relatos de adolescentes que estão muito próximos, até no mesmo ambiente, mas conversando via rede social. Isso faz com que as crianças tenham menos ferramentas sociais e, no momento que precisam se expressar, podem ter dificuldades porque toda a linguagem corporal é desenvolvida pela interação social”, explica Assmé.

A patologia também é vista no descontrole – quando a pessoa pretende usar menos o celular ou smartphone, mas não consegue.

“A pessoa quer usar menos o aparelho na hora de deitar, porque perde horas de sono, mas acaba entrando em vários aplicativos. Eles notam que realmente não têm o controle sobre o uso e isso gera sofrimento, psíquico ou eventualmente físico, como insônia. Há até sofrimento por abstinência da tecnologia, que gera sintomas depressivos”, reforça o especialista.

Detox digital: dicas importantes

Está planejando deixar o celular e as redes sociais de lado? Confira abaixo algumas sugestões de desapegos que você pode tentar:

Passo 1: Desative as notificações por push

Você não precisa estar a par das atualizações dos seus amigos o tempo todo. Separe os aplicativos cujas notificações não vão trazer benefícios práticos para o dia a dia e retire a notificação. Espere para ver as fotos novas dos colegas e familiares em um momento delimitado do dia, no qual você não precise prestar atenção em outra tarefa.

Passo 2: Coloque o celular em modo avião

Separe algumas horas por dia para colocar o celular em modo avião, sem wi-fi, e dedique-se a outra atividade. Pode ser até um encontro entre amigos ou um filme no cinema. Distraia-se com outra coisa, que não exija ficar de olho no celular.

Lembre-se: isso não vai prejudicar o trabalho e você não vai sentir que está em plantão constantemente. Se for necessário, negocie com clientes, pacientes ou chefes o horário por dia que você estará disponível via redes sociais, como entre 17h e 20h, por exemplo.

Passo 3: Vá para lugares sem o celular

Antes de ir para a academia, deixe o celular em casa. O mesmo vale a uma visita rápida na casa de um parente, uma ida ao mercado, padaria, farmácia, banco (até melhor, para evitar ficar travado na porta giratória). Se não for absolutamente necessário o uso do celular durante essas tarefas, deixe-o em casa.

Passo 4: Não está com o celular, mas o computador está conectado ao aparelho

Não adianta você deixar o celular na bolsa se o computador está conectado transmitindo todas as notificações. Se você estiver fazendo algo muito importante, desconecte-se. Não tente fazer as duas coisas ao mesmo tempo.

Passo 5: Escute o que os outros falam do seus hábitos com o celular

Se você recebe muitas críticas ou mesmo comentários de usar o celular em exagero, leve isso em consideração. Às vezes a própria pessoa não é capaz de avaliar o nível de apego ao aparelho, redes sociais digitais e internet.

LEIA TAMBÉM

8 recomendações para você