i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Saúde e Bem-Estar

Puberdade precoce pode ser confundida com “birra de criança”

Como ocorre e quais são as consequências dessa transformação antes da hora, que pode atingir crianças ainda muito pequenas

  • PorAgência RBS
  • 08/10/2016 19:00
Foto: Bigstock
Foto: Bigstock| Foto:

O primeiro sinal a chamar atenção em Isadora foi o crescimento de uma das mamas. Na sequência, a médica pediu um exame de imagem e constatou que a menina também apresentava vários folículos ovarianos, algo que costuma aparecer no começo do processo de amadurecimento sexual. Seguiram-se dosagens hormonais e uma ressonância magnética do cérebro. Depois de alguns meses, veio a constatação: Isadora era um caso raro de puberdade precoce.

Com o diagnóstico redesenhou-se também a compreensão sobre o recente comportamento irritadiço da menina. Não era birra de criança. Eram as mudanças de humor que costumam ser causadas pelo jorro de hormônios nos inícios da adolescência. O que talvez surpreenda é a idade dela à época: menos de dois anos. “A endocrinologista disse que ela poderia ter a primeira menstruação aos cinco anos. Ficamos muito assustados”, relata a mãe, a fisioterapeuta Betania Hansel.

Pouco mais de um século e meio atrás, as meninas tinham a sua primeira menstruação, conhecida como menarca, com uma média de 17 anos. A idade foi caindo com o passar do tempo e, hoje, está na faixa dos 12 anos. Quando ocorre a menstruação, isso quer dizer que a garota está na fase final da puberdade, um período de mudanças físicas, hormonais e emocionais que dura de um ano e quatro meses até dois anos e oito meses, em média.

Atualmente, os manuais médicos estabelecem como dentro da normalidade o começo da puberdade a partir dos oito anos nas meninas e dos nove anos nos meninos. Nelas, o marco inicial costuma ser o surgimento das mamas. Neles, o crescimento dos testículos.

“Não é necessariamente uma doença. Para considerar que é uma doença ou não, vai depender de uma série de fatores. O que se sabe é que tem diminuído a idade do surgimento da puberdade e também a idade da primeira menstruação nas últimas décadas”, observa a endocrinologista pediátrica Leila Pedroso de Paula, do Hospital de Clínicas.

Mamas e testículos

Muitas vezes o crescimento da mama antes dos oito anos ou dos testículos antes dos nove é apenas uma variação dentro da normalidade e não requer maiores cuidados. Em outros casos, entra na classificação de puberdade precoce – e requer atenção, primeiro porque pode ser causada por alguma condição séria de saúde, mas também porque pode trazer complicações no futuro. A mais notável é a baixa estatura.

Maior obesidade

A puberdade precoce também estaria associada a risco maior de obesidade, hipertensão, diabetes tipo 2, doenças cardiovasculares, acidente vascular cerebral e certos tipos de câncer – o que é atribuído à exposição precoce ao hormônio estrógeno, segundo artigo publicado na revista médica The Lancet pelos brasileiros Ana Claudia Latronico, Vinicius Nahime Brito e pelo francês Jean-Claude Carel.

 

LEIA TAMBÉM

>>> Três em cada 10 brasileiros usam apps para medir a saúde

>>> De mãe para filha: vida salva por transplante

>>> Colher inovadora diminui 30% do açúcar das suas refeições. Veja como é possível!

 

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.