Patrocínio

Hospital Pilar X-Leme Diagnóstico Por Imagem Mantis Diagnósticos Avançados

Rapaz faz teste de gravidez e descobre câncer raro; veja como isso é possível

Alguns tipos de câncer têm como sintoma a alta na concentração do hormônio b-HCG, substância medida em testes de gravidez para indicar uma possível gestação

Hormônio avaliado pelos testes de gravidez também pode indicar doenças graves, em homens (Foto: Bigstock)

Durante uma aula da graduação, no início deste ano, o cearense José Gerardo Soares Filho, de 18 anos, resolveu fazer um teste de gravidez. O resultado da brincadeira, ao contrário do que se poderia esperar, deu positivo. Foi então que o estudante de enfermagem se deu conta de que algo mais sério estava preocupando o seu organismo.

Os testes de gravidez comuns, encontrados nas farmácias, monitoram a quantidade de um hormônio específico, o b-HCG. Coletados a partir da urina, quando o exame detecta uma quantidade hormonal superior a 25 mIU/ml geralmente indica uma gestação em curso. Isso para o organismo feminino. No caso dos homens, uma alteração hormonal assim está relacionada alguns tipos de cânceres.

Depois de que o exame caiu nas mãos da família, e de a mãe de José, Lígia Bezerra, achar que a namorada do rapaz estaria grávida, o menino recebeu o diagnóstico: estava com um câncer raro chamado de TGC, um tumor de células germinativas, localizado no mediastino, na região torácica.

“Os tumores que normalmente expressam esse hormônio são de origem germinativa e as células originárias deste tumor são as embrionárias. São células que o nosso corpo preserva nos tecidos das gônadas, como os testículos e ovários. Tumores nesses órgãos, germinativos, geralmente causam alteração no hormônio b-HCG”, explica Luciano Biela, médico oncologista da Paraná Clínicas.

Existem ainda os tumores germinativos, como o caso de José, em que a expressão se dá fora das gônadas, como no mediastino. “São tumores mais raros, quando surgem fora das gônadas. Mas sempre que tem uma alteração do hormônio b-HCG em homens, é preciso investigar uma causa oncológica”, diz o médico.

Isso não significa, porém, que os homens devam passar a incluir o “teste de gravidez” nos check ups de rotina, conforme alerta João Soares Nunes, médico oncologista do hospital Erasto Gaertner.

“O caso desse menino foi de uma gigantesca coincidência, porque, primeiro, o homem não faz um teste de gravidez do nada e, segundo, a chance de que o exame desse algum resultado é improvável. Foi um caso muito raro. O que normalmente acontece, em casos com o dele, é sentir um desconforto no tórax, tosse, dores na região do peito, então procurar um médico, fazer o raio-x e exame de sangue. É o caminho contrário”, explica Nunes, que reforça: “Não tem sentido fazer o exame de gravidez nos homens”.

Diagnosticado no início do ano, João Gerardo tenta arrecadar dinheiro para uma cirurgia em São Paulo (Foto: reprodução do site da campanha do João Gerardo)

Diagnosticado no início do ano, José Gerardo tenta arrecadar dinheiro para uma cirurgia em São Paulo (Foto: reprodução do site da campanha do João Gerardo)

Tratamentos e ajuda

Desde janeiro deste ano, Gerardo passou por sessões de quimioterapia no hospital Peter Pan, em Fortaleza, e recentemente a família e amigos começaram uma campanha de arrecadação para uma cirurgia no hospital Beneficência Portuguesa, em São Paulo.

O site da campanha Todos pelo Gerardo espera arrecadar R$ 200 mil, para cobrir os custos do tratamento fora do estado. A vaquinha se encerra no dia 26 de julho e a cirurgia está marcada para o dia 24 de julho.

LEIA TAMBÉM

>>> “Congresso não pode decidir sobre inibidores de apetite”, diz pesquisador da Fiocruz

>>> Planos de saúde não podem mais limitar sessões de psicoterapia

>>> Gestantes dançam “Despacito” enquanto esperam pelo parto normal

8 recomendações para você

Deixe seu comentário