Patrocínio

Hospital Pilar X-Leme Diagnóstico Por Imagem Mantis Diagnósticos Avançados

Saiba por que dormir mal afeta crescimento das crianças

Apneia é um dos sinais que podem indicar uma noite de sono ruim, que pode resultar em uma altura incompatível com as expectativas

Crianças que dormem mal não tem todas as fases do sono completas, consequentemente não há a liberação de todos os pulsos de GH. Foto: Bigstock.Crianças que dormem mal não tem todas as fases do sono completas, consequentemente não há a liberação de todos os pulsos de GH. Foto: Bigstock.

Ter recorrentes péssimas noites de sono pode fazer com que a criança não chegue à altura que atingiria caso dormisse de maneira adequada.

Por trás disso está um mecanismo fisiológico relacionado à secreção do GH, o hormônio do crescimento.

“A secreção desse hormônio ocorre principalmente a noite, no início das fases 3 e 4 do sono. Crianças que dormem mal não tem todas as fases do sono completas, consequentemente não há a liberação de todos os pulsos de GH”, diz a otorrinopediatra do Hospital Nossa Senhora das Graças, de Curitiba, Scheila Gambeta Sass.

Amadurecer com altura e peso baixos é a mais grave consequência de se ter frequentes noites mal dormidas, que podem ser verificadas a partir de condições como a apneia, que causa uma parada na respiração de pelo menos dez segundos — de seis segundos em crianças menores.

“Isso significa que há momentos em que o ar não chega aos pulmões, ocasionando um sono de baixa qualidade”, diz ela, que assinala que nem toda criança que ronca tem necessariamente apneia do sono. “Cerca de 10% das crianças roncam, mas apenas de 1% a 3% apresentam a condição”, afirma ela.

 

Os sinais de apneia, segundo a otorrinopediatra, são roncos (altos ou não) todas as noites, não necessariamente durante a noite toda; ruídos que indicam respiração difícil, piores quando estão deitadas de barriga para cima; pausas curtas da respiração; respiração bucal, dorme com boca aberta, dificuldade de respirar pelo nariz; sono agitado, muda a posição muitas vezes na cama, acorda várias vezes a noite; fazer xixi na cama (mais importante se a criança já havia parado de fazer xixi na cama); baixo desempenho escolar, hiperatividade, irritabilidade, sonolência excessiva diurna, desatenção; dor de cabeça pela manhã, entre outros.

Causas

A apneia em crianças pode estar ligada também ao aumento das amígdalas, adenoide e rinite alérgica. Segundo Scheila, as amígdalas têm seu maior tamanho entre 4-6 anos. Porém, em algumas crianças, elas aumentam mais que o normal.

“Esse aumento pode ocorrer sem fator algum identificado, por infecção e inflamação ou por fatores irritativos como alergias e substâncias irritativas como no refluxo gastroesofágico”, diz ela. Em casos em que as amígdalas não retornam ao tamanho normal pode ser indicada a cirurgia.

LEIA TAMBÉM

8 recomendações para você

Deixe seu comentário