Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Confira os melhores aliados contra a TPM
| Foto:

Quando a autoestima e a vitalidade estão em baixa, TS (que preferiu não se identificar) chega a pensar em procurar terapia. “Mas basta lembrar que estou para menstruar que isso minimiza a tristeza, pois ao menos sei o motivo dela”, constata. Há três meses, ela iniciou um tratamento com um fitoterápico à base de óleo de prímula. “Não tive mais tristeza ou baixa autoestima. Apenas os sintomas físicos continuam, com peso nas pernas e cansaço”, conta ela, que ainda recorre a massagens ayurvédicas e aulas de ioga duas vezes por semana para aliviar o desconforto.

Ginecologistas estão de acordo que a prática de ioga é uma das melhores atividades físicas para aliviar a Tensão Pré-Menstrual (TPM), por liberar endorfina e promover relaxamento. A ginecologista e obstetra Sonia Rathude também atesta o uso do óleo de prímula: “Ele é rico em ácidos graxos essenciais como o gama-linolênico, que participam do metabolismo das prostaglandinas, o que ajuda a equilibrar os hormônios femininos e diminui os impactos da TPM”.

A médica destaca ainda o consumo de fibras como a linhaça que, por conter uma substância chamada lignana, auxilia na modulação dos receptores de estrogênio. Tratamentos hormonais são bastante eficientes, segundo Sonia, seja por pílulas anticoncepcionais contendo drospirenona – que age de forma semelhante a um diurético – ou por bloqueios menstruais com implantes à base de levonorgestrel. “Recentemente, coloquei um implante hormonal em uma paciente e seu marido veio até meu consultório agradecer, pois ele também sofria com suas oscilações de humor”, lembra a ginecologista.

Autoconhecimento
Autora de livros como Vencendo a TPM e A Mulher e Os Sete Grandes Desafios, a ginecologista Mara Diegoli sugere que cada mulher anote em um caderninho os dias de sua menstruação e tudo o que for sentindo diariamente, por dois meses. Se os sintomas aparecerem e desaparecerem antes e durante a menstruação, o diagnóstico é mesmo TPM. Mas se persistirem mesmo após a menstruação terminar, a sugestão é buscar um médico para investigar o problema.

“Quando se trata de TPM, tudo é individualizado, dos sintomas ao tratamento. Por isso é fundamental a mulher se observar, se conhecer e conversar com seu ginecologista, já que os sintomas são variáveis”, defende Sonia Rathunde. Para ela, compreensão e gentileza por parte dos homens são muito bem-vindas, já que fatores externos também influenciam. Porém, durante estes dias, a mulher precisa buscar o autocontrole e evitar conflitos desnecessários. “É importante lembrar que a TPM termina com a menstruação, mas tudo o que foi feito ou falado no período pré-menstrual permanecerá por muito tempo”, alerta Mara Diegoli.

Dicas para melhor lidar com a TPM

  • Autoconhecimento é a melhor forma de diagnosticar e tratar o problema.
  • Pratique exercícios como ioga, que promovem relaxamento e bem-estar.
  • Beba muita água e aumente o consumo de fibras, como linhaça.
  • Evite café, refrigerante e bebidas alcoólicas, que aumentam a ansiedade.
  • Chocolate eleva a serotonina e pode acalmar. Mas não exagere.
  • Fuja de confrontos e discussões. Nestes dias, fale o mínimo possível.
  • Se possível, adie reuniões ou tomadas de decisões importantes para o fim da menstruação.
  • Cerque-se de pessoas que façam você se sentir bem.
  • Faça algo pelos outros. Isso ajudará você a esquecer os próprios problemas.
  • Invista na sua autoestima.

 

Fontes: Mara Diegoli e Sonia Rathunde.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]